Williams Advanced Engineering é o novo fornecedor de baterias da Fórmula E

  • Novo sistema de baterias 3Gen irá estrear na temporada 2022/2023
  • Tempo de recarga será de 30 segundos na próxima temporada

Os organizadores da Fórmula E escolheram a Williams Advanced Engineering como o novo fornecedor de sistemas de baterias de terceira geração para os carros elétricos da competição. A empresa foi eleita após o processo de licitação do Conselho Mundial de Automobilismo da FIA. Ela também fornecerá baterias para a competição de rali Extreme E.

Atualmente, os carros de Fórmula E estão utilizam baterias de 57 kWh que fornecem energia de até 250 quilowatts. A carga dura 50 minutos em um ritmo de corrida, durante o qual os carros percorrem uma distância de cerca de 100 quilômetros.

Galeria: Formula E Gen2 EVO

Para as máquinas de terceira geração, serão necessários 350 quilowatts de eletricidade. Como quase todas as equipes usam motores elétricos com uma eficiência de mais de 95%, isso permitirá que os motores produzam quase 475 cv. 

Outra condição para a escolha era a possibilidade de recarga bem rápida. Durante o pit stop na corrida serão gastos apenas 30 segundos. A potência máxima dos carregadores atuais agora é de 350 kW, ou seja, em 30 segundos esse dispositivo pode carregar a bateria em menos de 3 quilowatts-hora, o que representa cerca de 10% da capacidade atual. 

Williams Advanced Engineering

A Williams Advanced Engineering fez parte da primeira geração de fornecedores de baterias de carros da Fórmula E. A segunda geração de carros movidos a bateria da McLaren Applied Technologies estrou na temporada 2018/2019. Nesse contexto, é interessante que inicialmente as duas empresas estivessem associadas às mesmas equipes da Fórmula 1.

No ano passado, a Williams Advanced Engineering foi vendida e não depende mais da equipe da Williams em dificuldades financeiras. E a McLaren Applied Technologies ainda faz parte do mesmo grupo da equipe da McLaren, que também passou por problemas financeiros.

Os regulamentos da Fórmula E permitem que as equipes usem seus próprios motores elétricos e módulos de suspensão traseira. No entanto, os próprios carros e as baterias são padronizados.

Agora na sexta temporada, a Fórmula E é estabelecida como a principal série de corridas elétricas, com 24 carros e alguns dos melhores pilotos do mundo competindo em circuitos de rua nas cidades mais emblemáticas do mundo.