Sedã elétrico será baseado no estudo IMs Concept em 2022

  • Sucessor do Nissan Maxima chegará ao mercado em 2022
  • Sedã elétrico será mais um rival para o Tesla Model 3

As empresas que compõem a aliança Renault-Nissan-Mitsubishi têm adotado medidas específicas para lidar com a enorme crise que atinge o setor automotivo. Embora esse enfrentamento seja individual em muitos aspectos, de acordo com a necessidade de cada marca, uma estratégia em comum na aliança envolve o compromisso com o desenvolvimento de carros elétricos

No caso da Nissan, a marca já tem um plano estratégico para a linha de produtos nos Estados Unidos. "Estamos em processo de renovação maciça de nossa linha de produtos nos EUA", disse recentemente à Automotive News, Ashwani Gupta, COO da Nissan. 

Galeria: Nissan Maxima 2019

Parte dessa estratégia envolve transformar o Nissan Maxima em um sedã totalmente elétrico em sua próxima geração. Mais precisamente, ele será inspirado no conceito de 'sedan esportivo elevado' do estudo IMs Concept e poderá chegar ao mercado no segundo semestre de 2022.

Atualmente, a Nissan tem uma linha de quatro sedãs (Versa, Sentra, Altima e Maxima) nos Estados Unidos, sendo o Altima e o Maxima dois modelos de dimensões quase idênticas que se sobrepõem no topo da gama da fabricante japonesa. O Altima continuará com os motores a combustão e deve ganhar uma versão 100% elétrica em 2025. 

Do outro lado, o primo Renault Talisman também deve ser substituído pelo mesmo projeto, se distinguindo apenas pelo visual e sistema de tração. Ambos os modelos devem ser construídos sobre a plataforma modular CMF-EV e destinados a mercados específicos (o Maxima nos Estados Unidos e no Japão e o Talismã na Europa e na Coréia do Sul). 

Fonte: FCE

Galeria: Nissan IMs concept