Com presença cada vez maior no mercado automotivo, a Geely só vê aumentar o número de colaborações, parcerias e joint ventures. A gigante automobilística chinesa dona de marcas como Volvo e Lotus, além de acionista majoritária da Daimler, está expandindo seus negócios mais uma vez.

Agora acrescentamos o acordo com a norte-americana Faraday Future, a startup californiana "mãe" do FF91, um grande SUV elétrico com mais de 1.000 cv apresentado em 2017, mas nunca produzido até hoje. Graças à entrada da Geely como acionista minoritário o projeto será capaz de seguir adiante.

Galeria: Faraday Future FF 91

O FF91, apresentado na época como o anti Tesla Model X, vai assim tornar-se realidade ao poder colocar na estrada os seus 1.050 cv e 700 km de autonomia, possibilitados pela bateria de 130 kWh. Vale lembrar que são dados do protótipo apresentado há 4 anos e que podem ser alterados quando o modelo de produção estiver sendo preparado.

 
Faraday Future FF 91

O cockpit mudou ao longo dos anos, ficando cada vez melhor e mais bem acabado e agora preenchida com a beleza de 11 monitores. Tem gabarito para envergonhar um carro topo de linha com pedigree como o novo Mercedes Classe S.

Depois do FF91 virão modelos menos "extremos" (o preço do SUV deve rondar os 160.000 euros), por ora conhecidos pelos nomes FF81 e FF71. E se o FF91 vier a nascer em solo americano, os outros modelos podem cruzar as fronteiras nacionais para serem produzidos em fábricas chinesas.

 
Faraday Future FF 91

O eixo EUA-China foi reaberto?

Mas o que é realmente interessante notar é como as empresas americanas e chinesas estão fazendo negócios, após um longo ostracismo que durou grande parte do governo Trump. A chegada de Joe Biden à Casa Branca deve trazer relaxamento entre as duas nações e a colaboração entre Geely e Faraday Future pode ser uma espécie de "teste" para entender em que direção a nova presidência irá.

Dentro do acordo haverá também a Foxconn, gigante taiwanesa da tecnologia (produz iPhones por conta da Apple) e recentemente protagonista do nascimento de uma joint venture com a Geely para oferecer consultoria e produção de carros elétricos para outras montadoras.