O CFO da empresa alemã não está muito preocupado com a Apple, e nem mesmo com a Tesla

Muitos analistas e especialistas parecem concordar que a chegada de um competidor como a Apple ao mundo do carro elétrico pode criar uma certa confusão. Afinal, capacidades de investimento quase ilimitadas e uma reputação de marca sem precedentes teriam seu peso.

Mas também há quem reme contra a maré. Nicholas Peter, CFO da BMW, diz que a Apple não representa uma ameaça. Segundo ele, na prática, os fabricantes mais tradicionais ainda podem fazer valer sua história e estão em tempo de se antecipar à gigante da tecnologia com linhas modernas e eficientes.

Galeria: Carro da Apple - projeção Motor1

Peter não nega a liderança em tecnologia da Apple, mas não acredita que ela possa fazer o mesmo na indústria de carros elétricos. "Eu durmo tranquimente - disse literalmente à Bloomberg - a concorrência é algo bom, que ajuda a trazer à tona o que há de melhor nas pessoas. Estamos em uma posição dominante e queremos continuar nessa posição".

O executivo também está profundamente convencido de que fabricantes de longa data, como a BMW, ainda têm muitas cartas na manga e não colocaram em prática todo o potencial no campo da mobilidade elétrica. Talvez deva ser acrescentado, justamente por serem muito grandes e estruturados, devem completar um processo de modernização e evolução mais complexo. E o mesmo se aplica à condução autônoma e aos serviços relacionados à mobilidade.

E a Tesla não assusta?

Em sua longa percepção e acompanhamento da indústria, Peter disse que a Tesla também lutará para manter a liderança nas vendas de carros elétricos. Isso, aliás, é o que a Volkswagen também declarou, que já este ano pode preencher a lacuna e se tornar líder até entre os veículos com emissão zero.

Voltando à questão da Apple, é claro que Tim Cook e associados encontrarão um certo sucesso quando estrearem com o fruto de seu Projeto Titan. Também é verdade, porém, que eles não chegarão sozinhos e inexperientes, mas provavelmente aliados a um parceiro automotivo.

No passado recente, por exemplo, falou-se em Hyundai, Kia ou Magna Steyr, nome que surgiu após o grupo coreano parecer ter colocado a ideia de parceria com a Apple na gaveta . Seja como for, definitivamente não será uma estreia entediante.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram