Estudo da Bloomberg aponta que esse será o panorama da União Europeia, mas requer apoio dos governos

O preço dos carros elétricos cairá para o mesmo nível dos carros a gasolina e a diesel em cerca de 5 anos. É o que concluiu um estudo da BloombergNEF, que afirma que entre 2025 e 2027 em todos os segmentos de mercado, os modelos de emissão zero terão custo menor do que os modelos a combustão.

Como mencionado em outros estudos, o fator principal será representado pela queda no custo das baterias, que sofrerá forte redução nos próximos anos.

BloombergNEF - preço carros elétricos e a gasolina
Queda no custo das baterias para carros elétricos

Somente carros elétricos a partir de 2035

De acordo com a Bloomberg, em 2027, no máximo, os carros elétricos custarão menos do que os carros com motores térmicos. Isso mesmo na ausência de incentivos econômicos ou tributação preferencial. É a conclusão do relatório "Hitting the EV Inflection Point", que literalmente significa "Alcançando o ponto de inflexão dos carros elétricos", encomendado pelo órgão europeu Transport & Environment.  

O subtítulo é ainda mais eloquente: "A paridade de preços dos carros elétricos e o desaparecimento gradual das vendas de veículos a combustão na Europa". Sim, porque se em alguns anos os carros movidos a bateria custarão menos, acredita-se que até 2035, na Europa, todos os modelos vendidos serão exclusivamente de emissão zero.

É isso mesmo: todos! De carros compactos a carros topo de linha, de SUVs a esportivos, passando por vans e veículos comerciais em geral. Segundo o estudo, as vans serão as primeiras a atingir a paridade de preços, o que ocorrerá já em 2025. No ano seguinte será a vez dos sedãs e SUVs do segmentos C e D. Finalmente, em 2027, será a vez dos carros compactos e dos urbanos.

  • 2025 : vans
  • 2026 : SUVs compactos, médios e grandes
  • 2027 : carros compactos e subcompactos
Teste Volkswagen ID.3 (2020) - recarga

A T&E, no entanto, destaca a necessidade da Europa estipular as fases da transição com etapas mais próximas. Se os limites de emissões já foram definidos para 2025 e 2030, metas também são necessárias em 2027 e na primeira metade da próxima década. Isso pressiona os fabricantes a produzirem cada vez mais carros elétricos e encoraja a transição para uma mobilidade mais limpa.

De acordo com a T&E, a legislação que apóia a transição para carros elétricos, mesmo que apenas com limites de emissão cada vez mais rígidos, permitiria aos fabricantes aproveitar economias de escala mais eficientes, reduzindo ainda mais os preços dos carros movidos a bateria. Para a BloombergNEF, se não houvesse leis mais rígidas, os carros elétricos vendidos na Europa em 2035 responderiam por 85% (vans 83%) do total. Em vez disso, com as medidas citadas acima, chegaria a 100% para ambos os segmentos.

BloombergNEF - preço carros elétricos e a gasolina

Nesse sentido, junho deste ano representa um ponto crucial: a Comissão Europeia poderia de fato marcar a data para banir as vendas de carros movidos a combustível fóssil. Um prazo definido ao nível da União Europeia, semelhante ao que já foi declarado por vários países membros, daria um forte impulso ao movimento de transição energética. 

Essa meta é o desejo de muitas entidades, incluindo 27 empresas de diferentes setores industriais, como Volvo, Uber, Coca Cola, Enel X, Sky e Ikea, que esperam que as autoridades da UE estabeleçam essa data limite para 2035.

Os cidadãos europeus também parecem estar prontos. Principalmente aqueles que vivem em áreas metropolitanas. De acordo com uma pesquisa realizada pelo YouGov, 63% das pessoas que vivem nas 15 principais cidades do Velho Continente seriam a favor de banir os motores térmicos já em 2030. 

Uma nova era

Aparentemente, em resumo, o carro elétrico é cada vez menos assustador. Não apenas alguns estudos específicos dizem isso, mas as próprias montadoras. Na verdade, muitas declararam que estão se concentrando fortemente em carros movidos a bateria.

Luca De Meo também disse isso recentemente, confirmando o fato de que o preço dos carros elétricos vai cair visivelmente nos próximos anos, falou algo semelhante na semana passada, apresentando o Renault Talk. "Tudo depende da próxima geração de baterias", disse o CEO da Renault, que aposta no próximo Renault 5 para mostrar essa 'virada' na prática.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram

Galeria: BloombergNEF: paridade de preços entre carros elétricos e térmicos