SUV elétrico superou o Mustang clássico nas vendas globais pela primeira vez, mas crise dos chips teve influência

O Mustang elétrico superou o Mustang 'clássico' a gasolina. Os números de vendas da montadora norte-americana mostram 27.816 unidades do Mach-E produzidos no México, contra as 26.089 unidades do muscle car a combustão construído na fábrica de Michigan, nos Estados Unidos

O resultado quase foi antecipado pelo CEO da Ford, Jim Farley, durante a apresentação da picape elétrica F-150 Lightning em 19 de maio:

"Mach-E se saiu melhor do que esperávamos e estamos completamente sem estoque. Enquanto falamos, o carro vai conquistando o mundo e aqui, nos Estados Unidos, o tempo de espera é de meses".

Galeria: Ford Mustang Mach-E 2020

Crise dos chips

As palavras de Farley são seguidas pelas de Erich Merkle, analista de vendas da Ford: "Estamos muito entusiasmados com o sucesso que estamos vendo com o lançamento do novo Mustang Mach-E. Não apenas aqui na América, mas globalmente também. Para ser honesto, porém, é preciso considerar que a produção do Mustang na fábrica de Flat Rock foi influenciada por fatores externos, como a falta de chips".

Farley explicou que, para suprir a falta de semicondutores, a fabricante desviou estoques para lançar modelos, como Bronco, Bronco Sport, F-150 e o próprio Mach-E: "Demos prioridade aos modelos mais estratégicos, porque são veículos importantes para o nosso negócio"

Começo promissor

De qualquer forma, é um marco no processo de transição para carros elétricos iniciado pela Ford. Farley também disse na semana passada que, até 2030, pelo menos 4 em cada 10 veículos vendidos pela Ford serão 100% elétricos. Para que isso seja possível, os gastos de produção dos modelos movidos a baterias aumentarão em 36%, ou 30 bilhões de dólares.

A empresa também planeja vender somente carros elétricos na Europa a partir do início da próxima década. O  Mustang Mach-E é o carro que inaugurou a transição na marca do oval azul para emissões zero, pois é o primeiro carro exclusivamente elétrico construído pelo fabricante. Chegou ao mercado no final de 2020 e foi o carro mais vendido no mês passado na Noruega, um país onde a eletrificação avançou a níveis ainda não vistos em outros países, mesmo desenvolvidos.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram

Galeria: Ford Mustang Mach-E (2021) - avaliação