Com visual atraente, modelo agradou pela condução equilibrada e boa qualidade de construção.

  • Versão elétrica do novo Peugeot 2008 se destaca pelo estilo e qualidade de construção
  • Autonomia pode chegar a 320 km com uma única recarga
  • Modelo pode recarregar 80% da bateria em 30 minutos usando um carregador rápido
  • Motor elétrico de 136 cv e 26,5 kgfm garante bom desempenho  

Hoje em dia um carro elétrico já não é mais uma novidade tão grande. Prova disso são as versões dos veículos movidos exclusivamente a bateria nas listas de vários fabricantes. Neste novo mundo, parece absolutamente normal que o novo Peugeot 2008 se junte ao seu irmão, o e-2008, o SUV que prefere um pequeno motor elétrico alimentado por uma bateria instalada sob o assoalho para alimentá-lo.

A plataforma e-CMP, a mesma do 2008 com os motores clássicos, é moderna e já foi desenvolvida para atender também a eletrificação. No jargão, é chamada de "plataforma multi-energética" e atende a vários modelos, como o Peugeot 208, DS 3 Crossback e Opel Corsa e, com a fusão entre PSA e FCA, também poderia ser a base para o renascimento do Fiat Punto. Mas isso é outra história. 

Galeria: Peugeot e-2008 2020

O que é?

Os "dentoni" entraram no DNA do novo Peugeot e, a partir do 508, as frentes dos modelos do leão não ficam sem ele - incluindo o novo 2008 - que na dianteira retoma o estilo do irmão 208. As luzes verticais de LED percorrem grande parte do para-choque e da grade (estritamente fechada) com um design tridimensional que cria um efeito agradável. As luzes podem ser LEDs e, nesse caso, reproduzem o agora clássico design "scratch" típico da Peugeot.

Na dianteira, alinhado com o 208, o novo 2008 combina a lateral e a traseira fortemente inspirados pelo 3008, com um capô longo e plano e uma musculatura geral acentuada pelo abaulamento das portas. Da coluna B, a linha de cintura sobe dramaticamente em direção à traseira, dando ao SUV francês uma aparência dinâmica, mas, ao mesmo tempo, reduzindo o brilho na cabine, também penalizada pelas enormes colunas traseiras. Uma escolha estilística que renuncia à moda do "aspirante a cupê" mantendo o teto reto, tudo em benefício da habitabilidade e capacidade de carga.

Dentro do parentesco com o e-208, ele volta as atenções ao painel, com a nova encarnação do iCockpit, formada por um monitor multimídia (7 "ou 10") em uma posição elevada e alinhada com o quadro de instrumentos que, a partir de Allure, é 100% digital e exibida em um monitor colorido de 10", com um efeito tridimensional prático e atraente.

A qualidade também segue a linha do novo 208, feito principalmente de plástico macio e sempre montado com muito cuidado. Uma qualidade que também é encontrada no sistema de informação e entretenimento, completo e com inevitável compatibilidade com o Android Auto e o Apple CarPlay e a conectividade para controlar de forma remota algumas funções do carro.

Peugeot e-2008

Ao contrário do 208, o espaço não é limitado, graças ao comprimento que cresce 14 cm em comparação com a geração anterior e agora atinge 4,3 metros, com entre-eixos de 2,6 metros. Na frente, você se acomoda muito bem e na parte de trás pode-se viajar confortavelmente, enquanto o terceiro ocupante que fica no meio é um pouco penalizado pelo design arredondado do banco. A capacidade de carga de 434 litros também é muito boa, no topo de sua categoria.

Comprimento 4,3 metros
Largura 1.77 metros
Altura 1,53 metros
Peso 1.548
Capacidade de carga 434 litros

Motor elétrico

Mesma plataforma que o e-208 e também o mesmo motor: o Peugeot 2008 elétrico de fato é equipado com um pequeno motor - do tipo síncrono com ímãs permanentes - acoplado ao eixo dianteiro. A potência é de 100 kW (136 cv) e o torque máximo é de 26,5 kgfm, que garantem 0-100 km/h em 8,5 segundos e uma velocidade máxima limitada automaticamente em 150 km/h.

Carga Síncrono com ímãs permanentes
Potência 100 kW
Torque 26,5 kgfm

Bateria e autonomia

Montada sob o assoalho, para não roubar espaço na cabine de passageiros e diminuir o centro de gravidade, a bateria de íons de lítio de 50 kWh permite, de acordo com dados oficiais calculados com o padrão WLTP, percorrer um máximo de 320 km com uma recarga completa. 

Tipo Íon de lítio
Potência 50 kWh
Autonomia 320 km

Recarga

Tomada doméstica e cabo tipo 2 E/F com tomada Schuko (de série em todas as versões): neste caso, recarregar as baterias do novo Peugeot e-2008 em casa leva 17 horas. Uma situação atípica que dificilmente se apresentará a qualquer pessoa que decida dirigir o SUV por mais de 300 quilômetros todos os dias.

Muitas vezes, em vez disso, a maioria das pessoas optam por instalar uma WallBox e, com a trifásica de 11 kW, os tempos de carregamento são reduzidos drasticamente para até 5 horas e 15 minutos. Por outro lado, é possível utilizar o pontos públicos ultra-rápidos de 100 kW, nos quais precisará esperar apenas 30 minutos para atingir 80% da capacidade das baterias.

Peugeot e-2008

Nesse sentido, a empresa francesa oferece o aplicativo Free2Move Service, para identificar mais de 130.000 estações de carregamento espalhadas por toda a Europa e planejar seus deslocamentos com base na autonomia, com disponibilidade em tempo real das estações adequadas ao seu carro. Mas a oferta de mobilidade elétrica não pára por aí.

Existem 3 pacotes diferentes para facilitar a recarga do 2008 elétrico: o primeiro é chamado Street, foi projetado para quem não tem garagem e por 630 euros (R$ 3.515) oferece um cartão para recarregar nas estações EnelX por um máximo de 1.350 kWh. Aqueles que têm uma garagem podem optar pelo pacote Home: com 1.300 euros (R$ 7.260), é instalada uma Wallbox de 3,7 kWh; por 1.500 euros (R$ 14.000), em vez disso, será a wallbox de 7,4 kWh. O terceiro e último pacote é chamado Full Recharge e inclui as 2 soluções anteriores: 1.930 euros (R$ 10.780) com a wallbox de 3,7 kWh e 2.130 euros (R$ 11.900) com a wallbox de 7,4 kWh.

Carregador de bordo 7,4 kW
Tempo de carregamento a 7,4 kW 8 horas (100%)
Tempo de carregamento a 100 kW 30 minutos (80%)

Como anda?

O teste de um carro elétrico sempre dura alguns dias para entender não apenas as qualidades do motor e das configurações, mas todo o ecossistema que o cerca, os tempos reais de carregamento e a sensibilidade das baterias às mudanças de temperatura. Todas as variáveis ​​que durante as várias apresentações internacionais não podem ser exploradas, adiando qualquer julgamento aprofundado.

Peugeot e-2008

Apesar do pouco tempo disponível, no entanto, as principais características do Peugeot 2008 elétrico vieram à tona, com o estilo típico dos carros de emissão zero, acompanhados de uma configuração que não parece ser afetada pelas rodas de 18 polegadas e pelo peso das baterias. O SUV francês não se intimida com obstáculos e pequenas imperfeições, permanecendo estável mesmo em curvas mais rápidas.

Aceleração 0-100 km/h 8,5 segundos
Velocidade máxima  150 km/h (limitada)

Condução no modo elétrico

O Peugeot e-2008 oferece três modos de condução: eco, normal e sport, com baterias mais ou menos "forçadas", preferindo autonomia ou desempenho, dependendo das necessidades ou do desejo ou não de ter uma condução mais relaxada. Condução que ocorre no silêncio clássico do elétrico, que, no entanto, destaca algum pequeno ruído aerodinâmico nas velocidades de cruzeiro.

Uma observação sobre os dois modos de frenagem regenerativa, um mais suave e o segundo mais decisivo, mas, como já provado no elétrico 208, não tão efetivo quanto nos outros elétricos. Por um lado, talvez fosse mais conveniente ter os controles ao volante para escolher entre vários níveis de intensidade, uma escolha evitada pela Peugeot para não complicar demais a condução do seu SUV elétrico.

Peugeot e-2008

Quanto custa?

Estreando na Europa nos primeiros meses de 2020, o Peugeot e-2008 parte de 38.050 euros (R$ 212.500) com uma recheada lista de equipamentos de série que incluem faróis automáticos, alerta de saída de faixa, frenagem de emergência, ar condicionado automático, seletor de modo de condução, tomada de 7,4 kW monofásica e doméstica do tipo 2 E/F além do cabo de carregamento com soquete Schuko.

No topo da gama está a versão GT, por 43.850 euros (R$ 244.900) com sistema multimídia e tela sensível ao toque de 10", revestimento interno em Alcântara, controle de cruzeiro adaptativo e assistente de permanência na faixa, rodas de liga leve de 18” e bancos dianteiros aquecidos.

Quem prefere uma fórmula de aluguel de longo prazo (leasing) opta pelo Free2Move Lease People. Está previsto um adiantamento de 4.100 euros (R$ 22.900) e parcelas de 385 euros (R$ 2.150) por mês (incluindo assistência, manutenção, seguros e outros serviços) para o Allure. Calculando uma média de 44 euros (R$ 245) por mês, o custo mensal chega a 429 euros (R$ 2.400).

Sem previsão de lançamento no Brasil, ao menos num futuro próximo, o e-2008 não chegaria ao mercado antes do novo Peugeot 208 e sua versão elétrica e-208. O modelo a combustão do hatchback está previsto para estrear entre o fim de 2020 e o primeiro semestre de 2021, enquanto o eletrificado pode chegar na sequência.