Com lançamento no Brasil aguardado para este ano, o primeiro carro híbrido plug-in da FCA, o Jeep Renegade 4xe, passa pelo teste de consumo real conduzido pelos nossos parceiros do Motor1.com Itália em sua versão mais potente e off-road, a Trailhawk com 240 cv de potência.

O novo e ágil SUV compacto recarregável conseguiu cobrir os 360 km do trajeto proposto (entre Roma e Forli, na Itália), consumindo em média 5,20 l/100 km (19,23 km/l) e gastando 29,22 euros (26,56 euros de gasolina + 2,66 euros de eletricidade), ou R$ 194,78 em uma conversão direta. Saindo de Roma, o Renegade híbrido plug-in viajou por 47 km em modo 100% elétrico.

Galeria: Jeep Renegade 4xe

O resultado é elogiável e coloca o Jeep Renegade 4xe um pouco abaixo da metade do nosso ranking de consumo real para carros híbridos plug-in. Com seus 5,20 l/100 km, ele supera a primeira série do MINI Cooper SE ALL4 Countryman (5,25 l/100 km - 19,0 km/l) e o BMW 225xe Active Tourer (5,55 l/100 km - 18,0 km/l).

O Peugeot 3008 Hybrid4 300 (4,05 l/100 km - 24,6 km/l) e o Ford Kuga (Escape) 2.5 Plug-in Hybrid (3,80 l/100 km - 26,3 km/l) provaram ser mais eficientes. E o rei do segmento Kia Niro PHEV fez (3,30 l/100 km - 30,3 km/l), falando apenas em crossovers e SUVs híbridos plug-in.

 
Jeep Renegade 4xe

A título de comparação, vemos que o Renegade híbrido recarregável na prática pode consumir menos do que o modelo diesel 2.0 Multijet de 140 cv (5,45 l/100 km - 18,3 km/l) e o 1.0 gasolina 120 cv (6,30 l/100 km - 15,8 km/l).

 

Potência que surpreende

Como mencionado, este novo Jeep Renegade 1.3 turbo a gasolina de 180 cv com a adição do motor elétrico de 60 cv no eixo traseiro (para um total de 240 cv) é realmente muito potente, rápido e ágil na estrada (especialmente no modo Sport), quase surpreendente para um tipo de SUV mais focado em off-road.

Jeep Renegade 4xe

Em particular, a versão Trailhawk testada surpreende pelas qualidades off-road evidenciadas pelo emblema "Trail Rated" e por nosso teste off-road, sempre com tração nas quatro rodas híbrida garantida por um nível de bateria de 11,4 kWh que nunca cai abaixo da faixa de 2-3%.

Incentivos locais

O carro testado também está de acordo com o padrão recheado de recursos opcionais presentes como manutenção em faixa (melhorada), controle de cruzeiro, interior em couro, pintura bicolor e alguns pacotes úteis que elevam o preço final para 46.000 euros (R$ 307.000), exceto promoções.

Jeep Renegade 2020 (oficial)
Jeep Renegade 4xe

Deste valor temos que computar o desconto dos incentivos estatais que, até 31 de dezembro (sujeito a esgotamento dos fundos) ascende a 6.500 euros (R$ 43.300) com desmanche e 3.500 euros (R$ 23.300) sem desmanche para automóveis como este Renegade 4xe.

30 km reais no modo elétrico 

Voltando aos detalhes do consumo com a bateria carregada em várias situações de condução, notamos que este Jeep Renegade plug-in híbrido (PHEV) não tem as indicações em kWh/100 km no computador de bordo. Por este motivo, os dados são estimados e calculados com base nas percentagens de carga da bateria indicadas e nos km percorridos em modo elétrico, com alcance médio entre 30 e 40 km.

Consumo com bateria cheia [estimado]

  • Tráfego urbano (Roma): 32,2 kWh/100 km (3,1 km/kWh)
    34 km de autonomia
  • Misto urbano-extra-urbano: 28,0 kWh/100 km (3,5 km/kWh)
    38 km de autonomia
  • Rodovia: 39,0 kWh/100 km (2,5 km/kWh)
    27 km de autonomia
  • Condução econômica: 22,2 kWh/100 km (4,5 km/kWh)
    50 km de autonomia
  • Consumo máximo: 88,0 kWh/100 km (1,1 km/kWh)
    12 km de autonomia

Eficiência não é baixa na cidade

Por outro lado, os dados de consumo com bateria fraca são mais precisos, já que o modo híbrido sempre vê o motor elétrico contribuindo substancialmente para viagens com gasolina. Nas diferentes condições de condução em viagens diárias, a eficiência às vezes é prejudicada, embora permaneça dentro de limites aceitáveis ​​e adequados para tamanha potência e desempenho.

Bom resultado no tráfego urbano de Roma. O tanque de gasolina de 36,5 litros, menor que o das outras versões do Renegade (48 ou 55 litros) reduz em alguns casos a 'autonomia geral', mesmo quando adicionado ao elétrico.

Consumo com bateria fraca

  • Tráfego urbano (Roma): 7,4 l/100 km (13,5 km/l)
    Autonomia de 492 km
  • Misto urbano-extra-urbano: 6,9 l/100 km (14,4 km/l)
    Autonomia de 525 km
  • Rodovia: 9,0 l/100 km (11,1 km/l)
    Autonomia de 405 km
  • Condução econômica: 5,6 l/100 km (17,8 km/l)
    Autonomia de 649 km
  • Consumo máximo: 30,9 l/100 km (3,2 km/l)
    Autonomia de 116 km

Dados oficiais de registro

Modelo Fornecem Potência Aprovação Emissões de CO2
(NEDC)
Emissões de CO2
(WLTP)
Jeep Renegade 4xe Trailhawk Híbrido
(gasolina)
132 kW Euro 6d-ISC-FCM 46 g / km 136 g / km

Dados

Carro: Jeep Renegade 4xe Trailhawk
Preço base: 41.500 euros (R$ 276.600)
Data do teste: 02/10/2020
Tempo (partida / chegada): Claro, 27° / Claro, 21°
Preço do combustível: 1,419 euro (R$ 9,46) / litro (gasolina) - 0,2341 euro (R$ 1,56) / kWh (eletricidade)
Km do teste: 1.104
Km total no início do teste: 2.533
Velocidade média no trecho Roma-Forlì: 82 km/h
Pneus: Goodyear Vector 4Seasons Gen-2 - 235/55 R17 103V (EU rótulo: C, B, 69 dB)

Consumo

Média "real": 5,20 l/100 km (19,23 km/l)
Computador de bordo: 5,2 l / 100 km
Na bomba: 5,2 l / 100 km

O seu bolso

Despesa "real": 29,22 euros/R$ 194,78 - (26,56 euros de gasolina + 2,66 euros de eletricidade)
Despesa mensal: 59,03 euros/R$ 393,40 (800 km por mês) *
Quanto custa com 20 euros: 271 km
Quanto faz com um cheio: 702 km
* Sem contar o custo da energia elétrica.