Autonomia de 1.635 km e 2,3 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h.

  • Hyperion XP-1 tem início de produção previsto para 2022
  • Serão produzidos 300 exemplares do hipercarro a hidrogênio

Velocidade máxima de 356 km/h, autonomia de 1.635 km, 0 a 100 km/h em 2,3 segundos. O Hyperion XP-1, hipercarro com propulsão a hidrogênio (que também está nos planos da BMW) é finalmente uma realidade, ainda que em fase de protótipo. Era para ser lançado no Salão Automóvel de Nova York, mas devido à pandemia global em curso, o anúncio foi adiado. O evento, que então deveria ter acontecido virtualmente, foi cancelado, mas o que vemos nessas imagens, com os primeiros dados estimados, é realmente interessante.

Fibra de carbono e titânio

E o entusiasmo está ligado não apenas aos conceitos de estilo e design, mas também à tecnologia, com o módulo de célula a combustível de hidrogênio gerando eletricidade nas quatro rodas com transmissão de três velocidades. O Hyperion XP-1 se destaca ainda pelo peso contido de apenas 1.248 quilos, graças a um chassi monocoque em carbono e titânio. A fibra de carbono também é usada, entre outras coisas, nos tanques de hidrogênio.

Galeria: Hyperion XP-1

Estilo ligado ao Bugatti

Esteticamente ele mostra uma boa dose de inspiração nos modelos Bugatti, ainda que a frente, com o design da entrada de ar, lembre um pouco o Aston Martin Vantage. Em contraste, as lanternas se parecem com a do Lykan Hypersport. Mas o certo é que o plano para este hipercarro parece muito ambicioso.

Foco no hidrogênio

O slogan do Hyperion é na verdade "tecnologia espacial para a pista", considerando como a contribuição tecnológica da NASA é evidente. O plano, no entanto, é impulsionar o mundo automotivo em direção à mobilidade, com um plano não especificado para a revolução industrial em referência ao hidrogênio, conforme relatado pela matriz.

Por enquanto, porém, teremos que aguardar o início da produção estimado em 2022, com a intenção de chegar a 300 exemplares. O preço ainda não foi indicado.