Somente até 2022, a empresa irá investir a cifra de US$ 4 bilhões

Com base nos excelentes resultados de 2020, incluindo aqueles além de todas as expectativas do terceiro trimestre do ano, a Tesla também anuncia que revisou para cima os investimentos que apoiará para alimentar o crescimento da empresa e se manter na liderança de vendas de carros elétricos.

Especificamente, a empresa quer acelerar o desenvolvimento de novas fábricas para aumentar os volumes de produção de carros e baterias. Para dar os detalhes da operação esteve presente Zachary Kirkhorn, diretor financeiro da Tesla, por ocasião da apresentação dos resultados financeiros do terceiro trimestre.

Galeria: Tesla Model 3 - China

Quatro bilhões a mais

Kirkhorn explicou que os investimentos até o final do ano passarão dos 2,5 bilhões de dólares inicialmente planejados para 3,5 bilhões e que nos próximos anos haverá um novo aumento, subindo de 4,5 para 6 bilhões investidos para cada um dos próximos anos. Total: 12 bilhões.

"Estamos aumentando a produção de um novo modelo como o Model Y, estamos promovendo telhados solares, estamos construindo fábricas em três continentes e desenvolvendo novas tecnologias em baterias - disse Kirkhorn - e também estamos nos tornando mais eficientes: ganhamos mais, e isso permite-nos aumentar o número de novos projetos que implementaremos".

Tesla: aqui está a Gigafactory Berlin

Confiança e atenção

Mas como a Tesla consegue todos esses recursos para investir? Antes de mais nada - com a extraordinária confiança dos mercados - pode aproveitar o momento favorável que vê a expansão da mobilidade elétrica em todo o mundo, especialmente com carros como o Model 3, que em poucos anos se tornou o carro de emissão zero mais vendido da história.

Mas os recursos dedicados aos investimentos também vêm de uma série de práticas virtuosas que trazem benefícios "em dinheiro". A primeira diz respeito à rapidez com que a empresa vende carros: o curto espaço de tempo entre a produção e a entrega de um carro (excesso de estoque) garante um fluxo de caixa importante e uma melhor gestão de estoque.

Além disso, como política, a Tesla não distribui dividendos. Sim, nem mesmo em períodos recordes como o que acabou de acontecer, quando o valor das ações disparou. Musk foi enfático nisso: independentemente dos resultados, não se emitem cheques para os acionistas. Quanto mais você ganha, mais você reinveste para o bem da empresa.

Galeria: Tesla Cybertruck