Relatório da Agência Internacional de Energia traça cenários de popularização dos veículos elétricos nos próximos anos

Os carros elétricos devem continuar intensificando sua participação de mercado nos próximos anos, apoiados principalmente em políticas de incentivos, redução de custos de produção de baterias e ampliação da infra-estrutura para a mobilidade elétrica. Essa é uma das conclusões do relatório anual da AIE - Agência Internacional de Energia, divulgado recentemente. 

De acordo com os dados do estudo, no final de 2020 já havia 10 milhões de carros elétricos em circulação no mundo, após uma década de rápido crescimento nas vendas. Os emplacamentos de carros elétricos cresceram 41% em 2020 na comparação com o ano anterior, mesmo sob o efeito da pandemia, onde as vendas globais de carros tiveram queda de 6%.

Galeria: Enel X - carregadores inteligentes

Foram cerca de 3 milhões de carros elétricos vendidos no mundo inteiro, o que representa uma participação de 4,6% no total do segmento automotivo. Um dos destaques é que a Europa, pela primeira vez, superou a China no mercado de veículos zero emissões. 

O estudo aponta que o bom desempenho dos carros elétricos, mesmo em um cenário global adverso, pode ser creditado à três pontos principais:

  • Estruturas regulatórias de apoio: mesmo antes da pandemia, muitos países estavam fortalecendo políticas importantes, como padrões de emissões de CO2 e regulamentos específicos para veículos com emissão zero. 
  • Incentivos adicionais para proteger as vendas de veículos elétricos da crise econômica: alguns países europeus aumentaram incentivos de compra e a China retardou a eliminação de seu esquema de subsídios.
  • Maior oferta de modelos de carros elétricos e custo da bateria que continuou em queda. 
frota carros eletricos mundo

Destaque também para o fato de que as principais montadoras estão definindo metas ambiciosas para os carros elétricos. Dos 20 maiores fabricantes mundiais, responsáveis por 90% dos emplacamentos em 2020, 18 deles já anunciaram planos objetivos para acelerar a eletrificação de suas frotas de veículos elétricos. O segmento de veículos pesados elétricos também tem se mostrado promissor, com anúncios importantes para um futuro 100% elétrico. 

Com base em dados atuais de vendas, a perspectiva, mesmo no curto prazo, já se mostra excelente. No primeiro trimestre de 2021, as vendas globais de carros elétricos tiveram crescimento de 140% em comparação com o mesmo período do ano passado. Um número que foi puxado pelas 500.000 unidades vendidas na China e cerca de 450.000 na Europa. Os Estados Unidos também estão acelerando com o dobro de emplacamentos na comparação com os primeiros três meses de 2020. 

Para a estimativa de crescimento dos carros elétricos ao longo desta década, o estudo leva em conta dois cenários:

- Políticas Declaradas: considerando o cumprimento das políticas e compromissos já estabelecidos, a frota global de veículos elétricos (exceto veículos duas/três rodas) chegaria a 145 milhões em 2030, representando 7% da frota total. 

- Cenário de Desenvolvimento Sustentável: considerando um esforço maior dos governos e empresas para atingirem as metas climáticas, a frota global de elétricos atingiria 230 milhões de veículos em 2030, com uma participação de 12% no mercado. 

Em resumo, para que os veículos elétricos cumpram sua missão de reduzir as emissões de carbono de forma impactante é necessário um avanço crítico na geração de energia limpa, integração dos elétricos com os sistemas de energia, infra-estrutura de carregamento e avanço na produção sustentável de baterias e processo de reciclagem das mesmas. 

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram

Fonte: AIE