O primeiro veículo elétrico de alto volume da Honda usará a nova plataforma e as baterias Ultium da GM

Já sabemos há algum tempo que a Honda desenvolve uma ampla parceria com a GM. Mais especificamente, a montadora japonesa usará a nova plataforma e as baterias Ultium da montadora norte-americana para seu próximo SUV totalmente elétrico.

Agora, a Honda escolheu um nome para o futuro veículo elétrico, que deve chegar ao mercado como um modelo 2024. A marca irá batizar o utilitário de Prologue, o que é apropriado, já que ele será o primeiro exemplo do que está reservado para o futuro (elétrico) da Honda.

Galeria: Honda SUV e:concept

A Honda irá projetar e desenvolver o Prologue por dentro e por fora, mas sua estrutura será fornecida pela GM. O Automotive News diz que a Honda usará ainda a plataforma Ultium e as baterias para um futuro SUV elétrico da Acura que também chega em 2024. O vice-presidente executivo da American Honda Motor Co., Dave Gardner, compartilhou via Automotive News:

"Nosso primeiro modelo de volume, um Honda movido a bateria, começará nossa transição para a eletrificação e o nome Honda Prologue sinaliza o papel que ele desempenhará em nosso futuro com emissão zero."

A Honda também produz o carro elétrico urbano Honda e para alguns mercados, mas a marca japonesa afirma que o Prologue estará em outro patamar em termos de mercado e volume de vendas. Gardner também disse que no final da década, a Honda estará pronta para começar a utilizar a sua própria arquitetura para veículos elétricos.

Neste ponto, a marca japonesa ainda não deu muitos detalhes sobre os próximos elétricos das marcas Honda e Acura, embora o Automotive News afirme que um slide em uma apresentação para a imprensa revelou que o utilitário elétrico da Honda será menor do que o Acura.

Curiosamente, a Honda acredita que o próximo Prologue venderá mais do que o Passaport movido a gasolina rapidamente, embora a marca diga que a novidade não excederá as vendas do Pilot. Em 2020, a Honda vendeu cerca de 40.000 exemplares do Passaport nos Estados Unidos, bem como 124.000 unidades do Pilot.