Não é rentável continuar produzindo um carro esportivo a gasolina na antiga fábrica da Renault Sport

Em meio a um plano de reestruturação e amplo corte de custos, a Renault está quase decidida a transformar a marca Alpine em uma fabricante de veículos elétricos esportivos premium, de acordo com a matéria do site britânico Autocar, citando suas próprias fontes na empresa francesa.

No momento, um único modelo é produzido sob a marca Alpine. Este é um cupê A110 com motorização intermediária. Sua produção começou em 2018 e continuará até o final do seu ciclo de vida. No entanto, já circulam rumores de que, depois disso, a fábrica de Dieppe será fechada.

Galeria: Alpine A110 S (2020)

A fábrica em Dieppe está adaptada essencialmente à produção de carros esportivos de nicho. Anteriormente, os carros da marca Renault Sport eram fabricados no local e atualmente apenas o Alpine A110 é feito no local.

Esta unidade não pode ser adaptada para a produção de veículos elétricos, especialmente os de grande porte. No entanto, depois de mudar o conceito, a própria marca Alpine pode sobreviver e mudar para a linha de produção de outras fábricas da Renault.

Curiosamente, em 2019, ao ser elegível para a premiação "Carro do Ano na Europa", o A110 obteve o mesmo número de pontos que o vencedor, o carro elétrico Jaguar I-Pace. Este último, no entanto, obteve uma pontuação maior nas classificações mais importantes e, portanto, venceu a competição.

Fonte: Autocar