Este é um dos avanços que impediu os carros elétricos explodirem em popularidade

  • Carregamento ultra rápido pode ser um marco para a eletrificação
  • Montadoras como a Kia e a GM apostam na arquitetura de 800v para seus veículos elétricos
  • Porsche Taycan já utiliza o sistema e pode carregar de 5 a 80% em 22 minutos

Os veículos elétricos modernos são melhores do que poderíamos ter antecipado há pouco mais de uma década. São máquinas rápidas, altamente avançadas e com bastante autonomia, muito distantes do que se pensava ser possível antes da Tesla entrar em cena e dar um pontapé na referência automotiva da medição da autonomia.

Mas agora que os elétricos de longo alcance estão se tornando a regra e têm baterias cada vez maiores, o problema do longo tempo de carregamento está cada vez mais presente. Vejamos um Tesla Model S P100D com sua bateria de 100 kWh como exemplo - se você o conectar a uma tomada comum de 110V, levaria dois dias para carregar sem parar para carregar completamente, enquanto na outra extremidade da escala, você tem os mais recentes V3 Superchargers que podem cumprir a tarefa em cerca de 30 minutos.

Galeria: Avaliação: Porsche Taycan 4S

Carregadores rápidos são o que tornam os carros elétricos modernos práticos. Claro, você ainda espera que um ele carregue mais rápido do que o tempo que gastaria para encher o tanque de um carro a combustão, mas você tem muita autonomia e não está despejando gases nocivos na atmosfera enquanto dirige - é uma troca que cada vez mais as pessoas estão dispostas a fazer.

As baterias continuarão aumentando em capacidade, e mesmo com as taxas atuais de carregamento muito rápido, teremos que esperar uma hora ou mais para que um elétrico com bateria de grande capacidade esteja totalmente carregado. A Porsche tem uma resposta para isso, um aspecto técnico que torna seu Taycan EV único - enquanto a maioria dos veículos elétricos tem um sistema elétrico de 400V, o Taycan funciona com 800V.

Se você não sabe o que isso implica, bem, basicamente significa que você pode carregá-lo a taxas muito mais altas. Por exemplo, elétricos de 400V podem ser carregados a cerca de 150 kW, mas já existem carregadores de 800V ainda mais rápidos que podem mandar energia para uma bateria a uma taxa de 350 kW.

A Porsche diz que seu Taycan pode ser carregado de 5 a 80% em exatamente 22,5 minutos, embora não atinja 350 kW, mesmo quando se usa um carregador de 800V; sua capacidade máxima de carga atinge 270 kW (é quase 250 kW na maioria das vezes) e entre 50 e 150 kW de uma estação de 400V. A 150 kW, o estado de carga da bateria do Taycan aumenta de 20 a 80% em pouco mais de 20 minutos.

Portanto, assim que você puder carregar o seu carro elétrico a 350 kW, isso deve repor a autonomia a uma taxa de 200 km em menos de 10 minutos. Isso significa muito menos espera e mais tempo gasto na estrada, em vez de parado em uma estação de carregamento.

Uma vez que os veículos elétricos possam carregar a esse ritmo facilmente e sem danificar a bateria, eles representarão uma séria ameaça aos veículos a combustão. No momento, apenas o Taycan possui uma arquitetura de 800V e carregadores de 350 kW ainda são bastante raros (de empresas como Ionity, Tritium, Electrify America), por isso ainda não chegamos lá.

Porém, espera-se que cada vez mais carregadores ultrarrápidos sejam instalados nos próximos anos, e espera-se que mais veículos elétricos venham com a arquitetura de 800V. A Kia, por exemplo, lançará um novo crossover elétrico no ano que vem e, embora ainda não o tenha confirmado oficialmente, acredita-se que esta novidade será um veículo de 800V.

O que a Kia confirmou é que o tempo de carregamento do seu próximo modelo movido a bateria será de 20 minutos, além do fato de oferecer uma autonomia de 480 km. A montadora coreana também disse que este novo elétrico será orientado para o desempenho, para que possa se provar um verdadeiro concorrente no segmento de luxo com ampla autonomia.

A General Motors também irá lançar veículos com arquitetura de 800V em um futuro próximo, embora provavelmente não sejam carros de passeio, mas picapes e utilitários. Espera-se que esses veículos tenham capacidades de até 200 kWh (para que tenham ampla autonomia) e, se também carregarem em questão de minutos, poderão ser altamente viáveis ​​para todos os tipos de aplicações comerciais.

Os próximos cinco anos marcarão um importante ponto de virada na história dos veículos elétricos, à medida que uma infraestrutura de carregamento ultra-rápida se tornar disponível e os fabricantes lançarem mais veículos capazes de tirar proveito dela. No entanto, parece que a migração para o carregamento ultrarrápido não será fácil, como costuma acontecer com as novas tecnologias - no ano passado, muitos carregadores de 350 kW foram desligados por questões de segurança.

Fonte: Autocar