Investidor da Tesla investe o equivalente a R$ 171 milhões na startup alemã Lilium

  • Lilium Jet decola e aterrissa na vertical, como um helicóptero
  • Jato poderá voar 300 km com uma única recarga 
  • Empresa alemã promete preços comparáveis ao Uber

Com o trânsito ficando cada vez mais congestionado aqui no solo, várias empresas de tecnologia ao redor do mundo apostam firme no desenvolvimento dos cada vez mais difundidos 'táxis voadores'. Seguindo essa tendência, Baillie Gifford, o principal investidor externo da Tesla, investiu US$ 35 milhões (R$ 171 milhões) na empresa alemã Lilium, uma startup que se prepara para concorrer neste segmento emergente. 

Sediada em Munique (Alemanha), a Lilium realizou em 2019 seu voo inaugurar com sua aeronave de cinco lugares batizada Lilium Jet. O veículo é movido por 36 motores a jato elétricos montados em dois conjuntos de asas.

Galeria: Lilium Jet - táxi voador

Uma das principais vantagens é o fato da decolagem e aterrissagem ocorrem na vertical, de forma semelhante a um helicóptero, sendo ideal para cidades densamente ocupadas por necessitar de pouco espaço para operar. A empresa afirma ainda que seu veículo pode viajar 300 quilômetros em uma hora com uma única carga, substituindo assim uma viagem de trem ou de carro.

Para se ter uma noção de preços, a Lilium afirma que cobraria dos clientes cerca de US$ 70 (R$ 340) por uma viagem de Manhattan ao Aeroporto JFK, em Nova Iorque - como referência, o mesmo trajeto feito de táxi ou Uber pode oscilar entre US$ 55 e US$ 65, dependendo da região de partida. O tempo de voo estipulado é de 6 minutos, contra mais de 30 minutos se o percurso fosse feito de carro.

Com previsão de iniciar os voos comerciais em 2025, a empresa diz que pretende facilitar a vida dos usuários e lançar um aplicativo onde eles possam solicitar o jato de forma prática como se fosse um Uber.

Fonte: CNBC

Acompanhe o InsideEVs nas redes sociais: