Em dois a três anos, a empresa japonesa terá baterias livres de cobalto

  • Panasonic fará uma evolução gradual de suas baterias até estarem livres de cobalto
  • Tesla irá desenvolver sua própria bateria mas continuará a comprar da fornecedora japonesa

Apesar dos planos da Tesla de introduzir baterias criadas pela própria empresa, sua atual fornecedora Panasonic pretende melhorar suas baterias como alternativa, de acordo com a notícia da agência Reuters.

Assim, no período de dois a três anos, as baterias Panasonic 2170, das quais são montadas as células do Tesla Model 3 e Model Y, estarão completamente livres de cobalto. É um metal caro e também foi criticado pelo uso do trabalho infantil nas minas localizadas no Congo.

Galeria: Tesla - fábrica Fremont

Já em setembro, começarão os trabalhos para reequipar uma fábrica conjunta com a Tesla em Nevada para produzir baterias Panasonic melhoradas, cuja capacidade aumentará em 5% neste primeiro momento. Em cinco anos, o aumento de capacidade já será de 20%, promete a empresa japonesa.

Em outras palavras, se a Tesla não reduzir o número de baterias nas células do Tesla Model 3, sua capacidade poderá aumentar dos atuais 75 quilowatt-hora para 90 quilowatt-hora, e ainda assim o custo devido ao abandono do cobalto será reduzido.

Ao mesmo tempo, a própria Tesla pretende começar a fabricar suas próprias baterias, das quais só se sabe que elas serão mais baratas que as atuais e que seus recursos serão suficientes para rodar um veículo elétrico por 1,6 milhão de quilômetros. Ao mesmo tempo, nos próximos anos, a Tesla não pretende abandonar as compras da Panasonic e colocará suas próprias baterias nas células de carros elétricos que serão produzidos nas futuras fábricas: no Texas e em Berlim.

Fonte: Reuters