Colaboração com a QuantumScape vai garantir a evolução tecnológica em tempo recorde.

A bateria de estado sólido está se aproximando a passos largos e desencadeou uma corrida. Depois que a Toyota disse que estava pronta para comercializá-la já em 2025, ficou claro que outros fabricantes não ficariam em silêncio por muito tempo. Na verdade, a Volkswagen foi a primeira a mostrar as cartas na manga.

E fez isso em parceria com a QuantumScape, empresa especializada no desenvolvimento de baterias de estado sólido que o grupo alemão apoiou com grandes investimentos: 100 milhões de dólares em 2012 e 200 milhões em 2020. A QuantumScape disse que está pronta para se fundir com a Kensington Capital Acquisition Corporation para acelerar a produção e venda de baterias de estado sólido.

Galeria: VW ID.3 - produção em Zwickau

Uma joint venture com a Volkswagen

Conforme declarado acima, a fusão permitirá que a QuantumScape passe de seu valor atual de US$ 700 milhões para US$ 3,3 bilhões. Também apoiada pelo próprio Bill Gates (cada vez mais interessado em mobilidade elétrica), assim como pela Volkswagen, a empresa logo estará listada na bolsa de Nova York.

Carro elétrico e bateria de estado sólido

O casamento com a Kensignton Capital Corp. permitirá também a constituição de uma joint venture com a Volkswagen anunciada em 2018 e que, tornando-se realidade, deverá conduzir à definição de um processo de produção de baterias de estado sólido comercialmente viável.

Estreia em 2025

A confiança do grupo é grande, visto que entre os membros do conselho da QuantumScape existem inúmeras figuras importantes do segmento de baterias. Entre eles, JB Straubel, ex-fundador da Tesla e atualmente também envolvido com seu projeto Redwood Materials para a reutilização de resíduos da Gigafactory Nevada.

Straubel, que foi capaz de analisar detalhadamente os designs do QuantumScape, definiu a arquitetura da bateria como "a mais elegante já projetada em termos de células de íon-lítio". De acordo com os planos, também os veremos em 2025.