Estudo realizado no Reino Unido aponta ainda que apenas 1% voltaria a usar um carro a gasolina ou a diesel novamente

Nove em cada 10 donos de veículos elétricos afirmaram que nunca mais voltarão a dirigir um carro a gasolina ou diesel, de acordo com uma nova pesquisa realizada no Reino Unido. Um estudo com mais de 2.200 motoristas feito pelo serviço de mapas de pontos de recarga Zap-Map revelou que 91% dos proprietários de carros elétricos rejeitaram a ideia de voltar aos carros a combustão interna.

Apenas 1% dos entrevistados disseram que voltariam a dirigir um carro movido a gasolina ou diesel, com os 8% restantes dizendo que não tinham certeza se voltariam a dirigir um carro convencional.

 
Gráfico de pesquisa Zapmap

A pesquisa também perguntou aos motoristas se eles estavam satisfeitos com seus veículos, descobrindo que os proprietários de elétricos estavam mais impressionados com seus carros do que os proprietários de veículos movidos a gasolina ou diesel. Em média, os motoristas de carros elétricos revelaram um índice de satisfação de 91%, enquanto que para os motoristas de modelos a gasolina e a diesel esse número ficou em 72%.

No entanto, alguns carros híbridos plug-in surpreenderam com resultados ainda mais satisfatórios, como é o caso do BMW Série 3 híbrido plug-in alcançando um índice de satisfação de 100%. O Kia Niro híbrido plug-in obteve a mesma classificação, enquanto o e-Niro totalmente elétrico atingiu 96 por cento. O único carro elétrico a pontuar 100% foi o Volkswagen ID.3.

BMW Série 3 330e 2019

No geral, porém, os carros híbridos plug-in registraram pontuações de satisfação um pouco menos impressionantes do que seus equivalentes totalmente elétricos, gerindo um índice médio de 84%. Dito isso, ainda se trata de uma pontuação bem mais alta do que a dos veículos convencionais a gasolina e diesel.

"Nossa última pesquisa mostra o impacto forte e duradouro da mudança para um carro elétrico", disse Melanie Shufflebotham, co-fundadora da Zap-Map." As evidências a favor dos veículos eletrificados ficam mais contundentes a cada uma de nossas pesquisas, mesmo em um ano tão perturbador como 2020.

"O desafio para a indústria automotiva é aproveitar as oportunidades que os veículos elétricos apresentam, não apenas em termos de autonomia em rápida expansão, mas também garantindo que a equipe de vendas tenha conhecimento suficiente para apresentar os benefícios aos seus clientes."

Enquanto isso, o porta-voz da RAC, Rod Dennis, disse que os dados demonstram o crescente "ímpeto" por trás da adoção de veículos elétricos.

"Embora o desafio muitas vezes seja convencer os proprietários de veículos a gasolina e diesel a mudar para um veículo elétrico em primeiro lugar", disse ele, "estes dados mostram que, uma vez que as pessoas fazem isso, raramente olham para trás, o que também é uma notícia positiva para os fabricantes que estão investindo fortemente em veículos elétricos e tecnologias mais limpas."

"Embora os aspirantes a motoristas de carros elétricos possam se preocupar com a ansiedade de autonomia, eles também devem estar cientes de que o número de pontos de recarga públicos está aumentando rapidamente e a infraestrutura continua a melhorar. Eles também devem se lembrar que a grande maioria de suas viagens provavelmente não ultrapassará centenas de quilômetros, o que significa que, para as viagens do dia-a-dia, dirigir um veículo elétrico é uma opção limpa e econômica. Esses números mostram o ímpeto que está por trás da colocação dos motoristas em veículos elétricos, algo que provavelmente aumentará à medida que nos aproximamos do encerramento da venda de carros novos a gasolina e diesel em 2030".