Subcompacto que representa a Renault no segmento A na Europa, na prática não terá um sucessor direto

Confirmando algo que já era de certa forma esperado, o CEO da Renault, Luca de Meo, disse que o Twingo Electric, baseado na terceira geração do carro urbano, realmente não terá um sucessor. Dessa forma, ele será a última versão de um carrinho cativante que iniciou sua trajetória em 1993, inclusive sendo vendido no Brasil entre 1994 e 2002.  

Representante da marca francesa no segmento A de subcompactos urbanos, o Renault Twingo já estava com o futuro em xeque há um certo tempo. As principais montadoras pretendem abandonar esse segmento tradicional na Europa por conta da baixa rentabilidade. 

Galeria: Renault Twingo Electric

Outra questão que contribuiu para o fim da carreira deste subcompacto é o fato de que a Renault não contará mais com a parceria com a Smart (a plataforma do Twingo é compartilhada com o forfour). A empresa alemã se concentrará na China após a Geely ter adquirido 50% da mesma. 

Sucessores indiretos

Olhando para a frente e analisando o cronograma de lançamentos da Renault, seu espaço será ocupado indiretamente por dois modelos: o já lançado Dacia Spring de baixo custo, a versão elétrica do nosso conhecido Renault Kwid e também pela futura versão de produção do recém-anunciado Renault 5 elétrico, este um carro com proposta um pouco mais refinada. No entanto, os modelos citados aqui devem conviver juntos durante algum tempo. 

Galeria: Renault R5 Prototype

O Renault Twingo Electric está equipado com uma bateria de 22 kWh (maior que a presente no Smart EQ forfour, o "irmão rico" de emissão zero com uma bateria de apenas 17,6 kWh) que alimenta um motor de 82 cv (60kW) e 16,2 kgfm de torque, que garante autonomia de 190 km com uma única carga, que passa a 250 km se for utilizado apenas na cidade.

Enquanto isso, o Dacia Spring possui um conjunto de 44 cv (33 kW) e 12,6 kgfm, que entrega um desempenho inferior, mas compensa na maior autonomia, certificada em 225 km no ciclo WLTP. O futuro Renault 5 EV, por sua vez, será mais moderno e deve superar os dois em desempenho e autonomia.

Fonte: L’Automobile Magazine / FCO

Galeria: Dacia Spring Electric (Kwid elétrico)