A parada foi comunicada pela empresa aos trabalhadores: falta de componentes ou obras de expansão da fábrica?

A linha de produção Tesla Model 3 na fábrica de Fremont está oficialmente suspensa. Em comunicado aos colaboradores, a empresa explicou que a interrupção iria de 22 de fevereiro até 7 de março. A notícia foi relatada por uma fonte que pediu anonimato à Bloomberg por se tratar de uma informação confidencial. 

No mesmo comunicado, a alta administração informou aos trabalhadores da linha de produção interrompida que eles serão pagos nos dias 22 e 23 e não nos dias 28 de fevereiro ou 1º, 2 e 3 de março. A Tesla também aconselhou a quem tivesse férias que a tirasse. 

Interrupções de produção não são incomuns na indústria automotiva. Existem muitos motivos que levam a suspensões nos fluxos de processamento. Vão desde um excedente de produção até uma modernização de máquinas (também em Fremont, as linhas do Model 3 pararam por uma semana em abril de 2018 pelo mesmo motivo).

Galeria: Tesla - fábrica Fremont

 

Falta de componentes?

A interrupção da produção pode ter sido ditada pelas obras de expansão que acontecem na fábrica de Fremont, onde a empresa tenta construir novos departamentos para aumentar a produção, como mostram vários tweets que surgiram online.

Recentemente, no entanto, foi relatada a falta de matéria-prima e chips, o que tem causado dores de cabeça a muitos fabricantes , que viram os prazos de entrega de seus carros alongados. A indústria automotiva responde por cerca de 10% de todo o mercado de semicondutores, e nem mesmo é a mais lucrativa para as empresas que atuam neste campo.

Assim, estes últimos tendem a dar prioridade aos melhores clientes. Por este motivo, Volkswagen, Ford e GM também estão nessa disputa. Também não faltam fechamentos temporários de linhas de produção ou fábricas inteiras dessas marcas.

A Tesla havia explicado em janeiro que estava tomando contra-medidas para evitar desacelerações desse tipo, também porque se propôs a ambiciosa meta de fechar 2021 com aumento de 50% nas vendas em comparação a 2020, um ano que com 500.000 carros produzidos marcou um recorde - para Elon Musk e associados.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram