Será a primeira marca do BMW Group a fazer a transição para a mobilidade elétrica

A MINI confirmou que vai se tornar uma marca de automóveis 100% elétrica até 2030. Logo após anunciar que seu último carro com motor a combustão será lançado em 2025, a montadora britânica definiu o ambicioso objetivo e será a primeira empresa do BMW Group a se tornar totalmente elétrica.

Rumo à mobilidade elétrica, a MINI espera um rápido crescimento nas vendas de carros elétricos, sendo que em 2027 eles já devem responder por 50% de todos os carros vendidos pela empresa. E por fim, em 2030, toda a linha da marca consistirá apenas de veículos elétricos a bateria. 

Galeria: MINI Cooper SE Collection 2021

Por enquanto, o único carro totalmente elétrico da empresa é o MINI Cooper SE Electric, que é produzido na fábrica da marca em Oxford, na Inglaterra. Além deste, as versões híbridas plug-in do Countryman e do Clubman sustentam o restante da linha eletrificada.

Isso começa a mudar em 2023, quando a MINI pretender lançar a próxima geração do Countryman, que terá versão 100% elétrica e será produzida na Alemanha pela primeira vez. Nesse mesmo ano, deve surgir um novo MINI hatch, feito sobre a plataforma desenvolvida em parceria com a Great Wall. O compacto ficará menor e mais moderno para competir diretamente com o Fiat 500 elétrico e demais rivais.  

No Brasil, a marca já deu início à pré-venda do MINI Cooper SE totalmente elétrico. Com início de entregas previsto para junho, o compacto elétrico já pode ser reservado en duas versões: MINI Cooper SE – Exclusive (R$ 239.990,00) e MINI Cooper SE – Top (R$ 264.990,00).

O MINI Cooper SE 100% elétrico usa um motor elétrico de 135 kW (184 cv), junto com uma bateria de íon-lítio de 32,6 kWh. Ele promete uma autonomia pelo ciclo WLTP entre 203 e 234 quilômetros, bem como aceleração de 0 a 100 km/h em 7,3 segundos e uma velocidade máxima de 150 km/h.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram