Governo do Canadá segue o anúncio para veículos de passeio a exemplo de outros países como Reino Unido, França e Alemanha

Acelerando a transição para a mobilidade elétrica, o governo do Canadá anunciou uma nova meta obrigatória para todas as vendas de veículos leves e picapes de passageiros com emissão zero até 2035. Anteriormente, a meta era somente em 2040.

Para atingir a meta ambiciosa, o Canadá pretende apoiar a indústria com uma combinação de investimentos e regulamentações, incluindo metas provisórias para 2025 e 2030 e medidas obrigatórias adicionais.

Os veículos com emissão zero costumam ser associados a baterias elétricas ou células a combustível de hidrogênio, pois outras formas de eliminar as emissões, até então, eram marginais (ou inviáveis ​).

Petro-Canada charging station

O país da América do Norte continuará a oferecer incentivos para compensar os custos iniciais de veículos com emissão zero, investimentos na infraestrutura de recarga e fará parceria com fabricantes para apoiar a reformulação das usinas de enegia.

O governo explica que a meta de 2035 está alinhada com algumas outras "jurisdições-chave":

"O anúncio de hoje colocará o nível de ambição do governo do Canadá em veículos com emissão zero em linha com outras jurisdições importantes, como o Reino Unido e a Califórnia. No Canadá, a Colúmbia Britânica e Quebec também já haviam estabelecido o requisito de vendas de veículos com emissão zero de 100 por cento."

Recentemente, vimos uma lista de 14 estados dos EUA que sugerem 2035 (ou 2030 em um caso) como o prazo para fazer a transição para os veículos com emissão zero.

Além das metas estabelecidas por países / estados / províncias, também mais e mais fabricantes de automóveis pretendem migrar para veículos com emissão zero em algum momento dentro do período de 10 a 20 anos. Os demais provavelmente seguirão essa tendência.

Só o tempo dirá o quão bem a eletrificação irá progredir e se ela pode ser alcançada em 100% em todas as áreas deste grande país até 2035.

Para os fabricantes, é um sinal claro de que talvez não valha mais a pena continuar a investir em tecnologia convencional e seja a hora de começar a mudar gradualmente antes que uma mudança mais radical seja necessária num curto tempo. 

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram