Projeto visa obter a produção de hidrogênio verde e combustíveis sintéticos a partir da energia eólica

Em uma iniciativa pioneira na região, o Chile dará um passo adiante em um projeto bastante interessante para a geração de combustível sintético e neutro em emissões totalmente desenvolvido no país sul-americano. 

O projeto piloto da Haru Oni, integrante da Highly Innovative Fuels (HIF), empresa cuja missão é trabalhar pela descarbonização do planeta, conta com a vantagem do vento que circula próximo a Punta Arenas, no Chile, para gerar combustível sintético e neutro em emissões. O projeto está sendo desenvolvido pela HIF e conta com o apoio da Porsche AG e da Siemens Energy.

"Os combustíveis sintéticos são um componente importante no caminho para um futuro neutro para o clima. Eles têm o potencial de descarbonizar todos os setores e processos onde a eletrificação direta não é possível ou prática", afirmou Uwe Lauber, CEO da MAN Energy Solutions.

"Em 2013, a MAN comissionou o que é atualmente o maior reator de metanização da Europa para a Audi em Werlte, que desde então forneceu 1.500 veículos por ano com gás natural sintético neutro para o clima. Também temos o prazer de contribuir com nossa experiência em engenharia química para este projeto", concluiu.

Na primeira etapa do processo, os eletrolisadores usam a energia eólica para dividir as moléculas de água em seus componentes básicos, oxigênio e hidrogênio. O hidrogênio verde é então combinado com o CO2 filtrado do ar no reator de metanol da MAN Energy Solutions. O resultado: metanol verde, que é então convertido em gasolina neutra para o clima em uma etapa posterior. 

Na fase piloto, a planta de grande escala deverá produzir cerca de 130.000 litros de combustível sintético já em 2022. Em duas etapas, a capacidade será aumentada para cerca de 55 milhões de litros por ano até 2024 e para cerca de 550 milhões de litros por ano até 2026.

A Porsche pretende usar o combustível sintético em seus carros da Porsche Motorsport e nos Porsche Experience Centers. A fabricante alemã de carros esportivos está investindo inicialmente cerca de 20 milhões de euros neste projeto. 

Entre as vantagens dos combustíveis sintéticos está o fato de que eles podem ser usados ​​em motores de combustão e híbridos plug-in, além de fazer o uso da rede existente de postos de abastecimento.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram

Fonte: FCO