Confirmado recentemente, futuro sedã elétrico não deve ser baseado no atual Série 7

A BMW está apostando pra valer nos carros elétricos, com planos de oferecer ao menos uma variante totalmente elétrica de seus modelos principais nos próximos anos. E, aparentemente, planeja também fazer uma versão totalmente elétrica do seu sedã principal da Série 7, um modelo que provavelmente será batizado de i7. Ele será diferente do restante da Série 7 da mesma forma que o iX3 é diferente do X3.

Os boatos estão circulando desde o início de 2019, mas agora o BMW Blog diz que a marca bávara confirmou oficialmente o i7, durante uma conferência de imprensa realizada em Munique, sua cidade natal. Pelo que entendemos, não será baseado no modelo atual da Série 7, mas na próxima encarnação do grande sedã de luxo.

Galeria: Projeção: BMW i7

Este Série 7 100% elétrico fará parte de uma linha que abandonará os propulsores V8 e V12, em favor de motores menores auxiliados pela eletrificação. O potente B58 de seis cilindros da empresa irá alimentar a maioria deles, até mesmo o 760i de nível superior que atualmente é impulsionado por um grande doze cilindros

Em relação ao i7, aparentemente haverá (pelo menos) duas variantes. Um será beneficiado por uma bateria de 80 kWh, enquanto o outro terá uma opção de 120 kWh ainda maior; isso deve permitir rodar até 600 km com uma única carga, e há uma boa alteração que será oferecida apenas no modelo de distância entre eixos longa, a fim de realmente haver espaço suficiente para o pacote caber.

Portanto, mesmo que não seja baseado na atual Série 7, tentamos imaginar como seria um i7 com base no modelo atualmente à venda. A sua grade gigantesca foi apagada ao mesmo tempo em que foi dado a ele um pára-choque dianteiro de aparência não muito esportiva com aberturas mínimas. Em seguida, substituímos as rodas pelas do iX3 e foi dado um retoque no no para-lama dianteiro esquerdo; o logotipo no capô também foi trocado pelo novo emblema da BMW.

Já a opção mais cara será o i7S, que pode ser o Série 7 de produção mais potente já feito, com cerca de 670 cv vindos de seu sistema elétrico 4x4. Por conta dos motores mais potentes, ele terá baterias de 120 kWh, para manter a autonomia nos mesmos 600 km que o i7 de entrada. Este alcance se baseia no novo método de testes de economia na Europa, o ciclo WLTP. Com este potência, o i7S deve ser capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em um tempo menor do que o M760Li, que precisa de 3,91 segundos.