No entanto, marca aposta forte em tecnologias de condução autônoma

  • GM aposta firmemente nos carros elétricos, mas a eletrificação não será tão rápida
  • Marca norte-americana também investe pesado nos sistemas de condução autônoma
  • Projeções apontam mercado global de 3 milhões de veículos elétricos em 2030

Apesar do anúncio recente do plano estratégico para veículos elétricos que representa uma "histórica reinvenção" nos rumos da marca, a GM ainda parece cética em relação a um futuro próximo dominado por esse tipo de veículo, em detrimento dos carros a combustão. 

Em entrevista ao canal de TV da Bloomberg, Mary Barra, CEO da empresa, disse: "Acredito que a mudança para carros elétricos acontecerá", afirmou. "No entanto, levará um pouco mais do que apenas 20 anos." 

Galeria: Chevrolet Bolt - Testado no Brasil

Quando questionada sobre a condução autônoma, no entanto, Mary foi mais otimista: 

"Quanto a condução autônoma total, isso será possível nos próximos cinco anos. A equipe do nosso projeto Cruise está trabalhando nisso agora; um piloto automático tornará as viagens mais seguras do que com uma pessoa dirigindo. E, de acordo com as minhas informações, veículos definitivamente não tripulados se tornarão realidade nos próximos cinco anos".

Isso mostra a complicada tarefa da GM de definir prioridades frente a bilhões de dólares investidos para novos modelos, decidindo qual deles será elétrico. Apesar de no momento contar com apenas um veículo elétrico, a marca da gravata dourada é uma das montadoras agressivas em termo de eletrificação da sua frota, com o desenvolvimento de nada menos que 20 modelos elétricos e híbridos plug-in para os próximos anos. 

Vale lembrar que nos próximos meses a General Motors apresentará quatro veículos elétricos. Uma versão atualizada do Bolt, um SUV baseado neste, a picape Hummer e um SUV da Cadillac - sem contar o projeto da van comercial elétrica. 

3 milhões de carros elétricos em 2030

Projeções de mercado divulgadas pela marca apontam que o volume de carros elétricos irá mais do que dobrar de 2025 até 2030, atingindo um número em torno de 3 milhões de unidades. A GM acredita que esta aceleração se dará naturalmente com o aumento da oferta de veículos elétricos em segmentos mais populares, com a expansão dos pontos de recarga e com a contínua redução do custo de propriedade deste tipo de veículo.

Fonte: AutoNews