Veículo será produzido pela sueca Volta Truck no Reino Unido e chegará ao mercado em 2022.

O segmento de caminhões elétricos para entregas urbanas não para de crescer. Nesta quinta-feira (3), a empresa sueca Volta Trucks apresentou a versão de produção do seu caminhão elétrico Zero, e também deu detalhes sobre a sua produção. A startup garante que seu produto é o mais avançado do mercado europeu e começará a ser entregue em 2022.

O Volta Zero difere tanto dos caminhões elétricos feitos por gigantes europeus como Mercedes e Volvo quanto dos modelos americanos como o Tesla Semi. Os primeiros perdem por serem feitos com base em modelos inicialmente a diesel e seus motores elétricos são montados no lugar do motor de combustão interna, e não no eixo motriz do caminhão, como é habitual para modelos de caminhões elétricos criados a partir do zero.

Galeria: Volta Zero

O Zero também difere do Semi em sua compacidade relativa. Com uma massa de 16 toneladas e uma capacidade de carga de quase 10 toneladas, o Volta ocupa um nicho intermediário entre caminhões de tonelagem média e caminhões pesados.  Assim, o volume da carroceria Volta Zero pode acomodar 16 paletes padrão Euro.

Uma escolha de baterias com 160 ou 200 quilowatts-hora com base em células de fosfato de lítio estão disponíveis, que fornecem uma reserva de energia para rodar 150 e 200 quilômetros, respectivamente. Em outras palavras, são caminhões de entrega puramente urbanos que não se destinam a viagens em rodovias.

A principal novidade é que o Volta pretende construir seus veículos no Reino Unido, sob contrato com uma de suas fábricas existentes. Curiosamente, os primeiros exemplares foram feitos pela Prodrive, que é mundialmente famosa como fabricante de equipamentos de corrida para vários campeonatos, de ralis a provas de enduro. O fundador da Prodrive David Richards comandou a Aston Martin por algum tempo e agora dirige o British Royal Racing Club, que é a federação de automobilismo local de fato.

A capacidade da Prodrive não será suficiente para a produção em série. No entanto, no século XX, a Inglaterra herdou muitas fábricas de caminhões automotivos, que agora ficam sem uma linha de produção e, talvez, não seriam contra uma nova parceria. A Volta garante que está negociando com diversos parceiros nesse sentido, prontos para lançar os primeiros 500 caminhões em 2022.