Versão europeia terá plataforma mais moderna que o do modelo russo

Revelado em julho do ano passado, o Renault Arkana já estava à venda na Rússia e na Coreia do Sul (como Samsung XM3). Agora, a marca francesa anuncia de forma oficial que o seu primeiro SUV coupé será lançado nos demais mercados europeus em versões híbrida, híbrida leve e com o acabamento esportivo RS Line em 2021.

Posicionado entre os SUVs Kadjar e Koleos, o novo Renault Arkana mede 4.568 mm de comprimento, 2.034 mm de largura (com os espelhos estendidos) e 1.571 mm de altura. O entre-eixos é de 2.720 mm, o que irá garantir um amplo espaço interno perante os rivais do mesmo segmento.  

Galeria: Renault Arkana (2020)

O Arkana destinado à Europa será baseado no modelo coreano. O SUV coupé é construído sobre a plataforma modular CMF-B compartilhada com os atuais Clio e Captur. Esta arquitetura é mais moderna e o diferencia do modelo de especificação russa, que usa a arquitetura B0, que é mais antiga e compartilhada com o Dacia Duster.

Outras diferenças significativas entre o modelo europeu e o modelo coreano estão no trem de força. A Renault passará a oferecer uma linha totalmente híbrida que consiste no propulsor E-Tech Hybrid com 140 cv de potência.

Renault Arkana (2020) - traseira

Utilizado pelo Clio e pelo Captur europeu, o sistema E-Tech consiste em um motor a gasolina 1.6 litro de quatro cilindros, dois motores elétricos (um e-motor e um gerador de partida de alta tensão) e um inovador multi-modo de transmissão sem embreagem.

Esse conjunto sempre dá a partida no modo elétrico e promete a propulsão totalmente elétrica em 80% do tempo de condução na cidade. De acordo com a Renault, o sistema garante redução de 40% no consumo e emissões de CO2 em relação aos modelos exclusivamente a combustão.

Na sequência haverá mais duas opções: Tce 140 (140 cv) e TCe 160 (160 cv) a gasolina, ambos equipados com um sistema híbrido leve de 12V e transmissão automática EDC.

Aguardado no Brasil, onde sua vinda era data como certa, inclusive com produção nacional, o Renault Arkana teve o projeto cancelado pela marca francesa que está focada em outros segmentos e não quis arriscar o lançamento de um modelo que poderia ser posicionado acima do Captur.