A capital da Rússia ultrapassou as grandes cidades europeias em eletrificação de ônibus urbanos

Destaque em termos de eletrificação no transporte urbano, a capital da Rússia segue bem adiante de outras grandes cidades europeias. A estatal Mosgortrans anunciou em outubro que colocou em serviço seu 500º ônibus elétrico em Moscou. Eles estão sendo usados ​​em 38 linhas eletrificadas, equipadas com 100 estações de carregamento.

É bastante surpreendente que a capital da Rússia já tenha tantos ônibus elétricos. A empresa estatal de transporte chegou a comparar o número com outras capitais europeias: Londres - 300, Paris - 259, Berlim 200 e Amsterdã 164 na ocasião. No Brasil, a cidade de São Paulo (que tem a maior frota do país) começou recentemente a eletrificação dos urbanos e possui 18 ônibus elétricos.

Galeria: Ônibus elétricos - Moscou

No entanto, isso ainda é pouco comparado ao grande plano para o transporte público de Moscou. A Mosgortrans inicialmente encomendou 200 ônibus (100 da Kamaz e 100 do GAZ Group) em 2018 e, em seguida, mais 100 da Kamaz em 2019. Seguiu-se a encomenda de mais 300 unidades, que serão implantadas até ao final de 2020 (total de 600).

A partir do próximo ano, a eletrificação irá acelerar ainda mais, já que a próxima etapa é de 400 unidades em 2021 (total de 1.000) e 1.300 unidades em 2022-2023 (para um total de 2.300)! Esses são números que geralmente vemos apenas em algumas metrópoles chinesas.

Ônibus elétrico em Moscou
Ônibus elétrico em Moscou

O 500º ônibus passou a ser um KAMAZ 6282, equipado com baterias de titanato de lítio. Este tipo especial de bateria de íon de lítio é bem conhecido por sua capacidade de carregamento ultrarrápido (em minutos) e uma ampla faixa de temperaturas de operação.

A densidade de energia dessas baterias é baixa, então a autonomia é de apenas 70 km, mas como os ônibus podem recarregar em 6-12 minutos no trajeto (usando o sistema de carregamento de teto), isso não é relevante. Eles podem permanecer operacionais o dia todo.