O lançamento do Fiat 500 elétrico trouxe uma lufada de ar fresco ao subcompacto de Turim que desde 2006, ano da sua apresentação, sempre foi bastante limitado em novidades e atualizações, até a reestilização de 2015. Hoje, portanto, a variante elétrica do modelo traz (além, é claro, de um novo trem de força) um novo chassi e muitos conteúdos técnicos e tecnológicos que nunca haviam sido vistos no 500. 

Na verdade, o 500 elétrico representa uma virada e um recomeço para o modelo, o que leva a um futuro inevitavelmente "na tomada". Portanto, é natural perguntar que horizonte está à frente para o melhor dos 500: o Abarth. Não só pelo visual e desempenho, mas também por aquele que sempre foi um ponto forte da marca, nomeadamente o ronco. Na ausência do motor, como sua "voz" será modulada?

Galeria: Abarth 595 elétrico