Ainda longe das startups NIO e Xpeng, a Chery prepara o terreno para lançar mais veículos elétricos em breve

A Chery, estabelecida no Brasil por meio da Caoa Chery, é um dos maiores fabricantes automotivos chineses e anunciou nesta semana um novo recorde nas vendas de carros elétricos na China.

Oficialmente denominada Chery Auto, a montadora relatou 6.792 veículos elétricos vendidos em maio. De acordo com os dados publicados pelo site Cnevpost, esse número representa um crescimento de 131,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

Galeria: Chery eQ5 - SUV elétrico

As vendas totais (todos os tipos de propulsão) foram de mais de 65 mil exemplares no mês passado - um aumento de 58,1% na comparação com maio de 2020. Desse número, 19.444 veículos foram exportados, um crescimento de 256,6% na comparação ano a ano. 

De acordo com a Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis, de janeiro a abril deste ano, cerca de 700 mil veículos elétricos foram vendidos na China, um aumento de 51,7 por cento em relação ao mesmo período do ano passado.

Galeria: Chery eQ1 - China

Apesar de bater seus próprios recordes, a Chery segue atrasada com o lançamento de carros elétricos. Ainda apostando forte em carros híbridos, a marca chinesa lançou no ano passado o Chery eQ5, um SUV elétrico de médio porte construído em uma nova plataforma equipado com um motor elétrico de 178 cv de potência e tração traseira - a tração integral virá posteriormente. 

Olhando para o mercado chinês, a Chery ainda está longe de encarar as novas startups Xpeng e NIO, que apostam exclusivamente nos carros elétricos e seguem em ritmo acelerado de vendas e lançamento de novos modelos. 

E mesmo considerando as marcas Geely e Hongqi, que entraram recentemente no segmento de veículos elétricos, ainda têm uma vantagem notável sobre a Chery. Enquanto investe principalmente em modelos híbridos, a marca traça uma estratégia de eletrificação e apresenta novos conceitos, como os vistos recentemente no Salão de Xangai, então as coisas podem mudar em um futuro próximo.  

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram

Fonte: CNEVPost