Marca francesa cunhou a nova nomenclatura para as versões esportivas de seus carros elétricos e híbridos plug-in.

  • Peugeot tornará a sigla PSE uma nova família de versões esportivas
  • Propulsão será sempre híbrida plug-in ou totalmente elétrica

Após a sigla associada a desempenho e performance GTi ter sido descontinuada, a Peugeot anunciou que pretende substituir a clássica denominação por uma família de modelos esportivos com propulsão eletrificada designada PSE (Peugeot Sport Engineered). O primeiro modelo da nova linha a chegar ao mercado será o Peugeot 508 PSE híbrido plug-in.

Revelado como conceito funcional no Salão de Genebra de 2019, o 508 PSE estava equipado com um conjunto híbrido plug-in que, graças a um 1.6 turbo a gasolina combinado com duas unidades elétricas (uma em cada eixo), desenvolvia até 400 cv, tornando-se o Peugeot de produção mais potente da história. No caso do estudo, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 4,3 segundos e a velocidade máxima é de 250 km/h. A tração é integral e o câmbio é automático de oito velocidades. 

Galeria: Peugeot 508 Sport Engineered Concept

No entanto, a imprensa europeia afirma que a versão final será um pouquinho mais mansa e terá algo em torno de 370 cv (287 kW) - uma baita diferença em relação às variantes regulares, que produzem entre 130 cv e 225 cv de potência. O modelo deve ser lançado no início de 2021 como uma edição limitada de 1.000 unidades e preço na casa dos 60.000 euros (R$ 393.600). 

Mas a nova linha esportiva não irá ficar por aí. Se o sedã esportivo vingar, a Peugeot pretende oferecer uma série de modelos com o emblema PSE, que são equipados com conjuntos híbridos plug-in ou mesmo puramente elétricos.

O responsável por tornar a nova linha PSE uma realidade será Matthias Hossann, o novo diretor de design da marca, que tem como meta lançar um modelo da série a cada ano. Haverá um 208 PSE, 2008 PSE, 308 PSE e 3008 PSE, sendo que os dois primeiros devem ter propulsão 100% elétrica. 

Fonte: Electrive