Após testes de rodagem, o chinês GAC Aion V pode ter a produção em série iniciada em setembro

O uso do grafeno para baterias de carros elétricos é algo que se fala há algum tempo. No entanto, o grupo chinês GAC agora anuncia que deu um passo sideral à frente e que usou o grafeno para fazer células de carregamento super-rápidas. E o que é melhor: não se trata mais de testes.

O primeiro carro a usar esta bateria inovadora será na verdade o Aion V, um crossover elétrico produzido pela Aion, uma empresa que integra a GAC, convencida de que a produção em massa pode ser iniciada já no próximo mês de setembro.

Galeria: GAC AION V

Recarga em 8 minutos

Melhor condutor de eletricidade do que o cobre, o grafeno é 200 vezes mais resistente que o aço e 6 vezes mais leve, e por meio de vários tratamentos de superfície também possui grandes qualidades em termos de armazenamento de energia. De acordo com o GAC, a nova bateria pode usar um carregador de alta potência de 600 A e pode carregar a um nível de 80% em apenas 8 minutos.

Directa Plus, o grafeno para baterias de lítio-enxofre

Um valor que infelizmente não vem acompanhado da capacidade real da bateria ou da potência envolvida, mas que em todo o caso dá a medida máxima de um potencial realmente alto.

O principal problema do grafeno está relacionado ao seu custo, que gira em torno de algumas centenas de dólares por grama. E justamente para reduzir seu uso, o GAC o utiliza com uma estrutura tridimensional e reticular, reduzindo significativamente os custos.

A Tesla também

A GAC não é a única empresa que trabalha com baterias de grafeno. Até a Tesla parecia interessada nessa tecnologia, de modo que se dizia que Elon Musk acabara de comprar a Maxwell Technologies para apontar nessa direção, graças à expertise da empresa com o super capacitor de grafeno.

Acreditava-se que a Tesla poderia dobrar a autonomia de seus carros graças a essa tecnologia, mas de 2019 em diante não se falou mais sobre o assunto.

Maxwell Technologies

Mesmo a Samsung olha para esta tecnologia e trabalha em uma bateria com esferas de grafeno que pode reduzir significativamente o tempo de carregamento. O mesmo seria feito por uma startup espanhola, Earthdas, que com uma pequena bateria, adequada para uma moto ou bicicleta assistida por pedal, garante uma carga completa de energia em 5 minutos.

Finalmente, há a Graphenano, outra empresa espanhola, que afirma estar trabalhando em uma bateria à base de polímero de grafeno que poderia recarregar energia suficiente em 5 minutos para permitir que um carro rodasse 500 km. Até agora, no entanto, estamos falando de produtos em desenvolvimento, enquanto a GAC ​​poderia chegar ao mercado com sua bateria de grafeno em alguns meses.