Marca francesa firma acordo com a Envision AESC, para a implantação de uma “gigafactory” de baterias de última geração

Conforme antecipado, a Renault anuncia agora de forma oficial novas parcerias para o desenvolvimento e produção de baterias para carros elétricos. Parte do plano de eletrificação "Renaulution", a estratégia resultou no fechamento de dois acordos, um com o Envision AESC e outro com a Verkor. 

O primeiro é um dos gigantes mundiais em tecnologias de baterias e produção de baterias inteligentes, digitalizadas e de baixas emissões de carbono, que já é parceira da Nissan, enquanto a segunda é uma startup da cidade francesa de Grenoble especializada no desenvolvimento de células de baterias para veículos elétricos.

Galeria: Renault Mégane E-Tech Electric (2021)

Estes acordos devem ajudar a Renault a avançar em competitividade e eficiência na produção de veículos elétricos. Os novos anúncios complementam ainda o acordo já existente com a LG Chem, que fornece módulos de baterias para a gama de veículos elétricos Renault atuais e para o futuro MéganE.

Ao mesmo tempo, o Grupo Renault segue em negociações com o Automotive Cells Company (ACC), uma empresa do Grupo Stellantis, que eventualmente pode vir a fazer parte deste ecossistema a partir de 2027. Em outra frente, continuam as pesquisas na Aliança para implantar a tecnologia de baterias de estado sólido até 2030

"Nossa estratégia em baterias se baseia nos dez anos de experiência e investimentos do Renault Group na cadeia de valor da mobilidade elétrica. Estas novas parcerias com a Envision AESC e a Verkor vão fortalecer consideravelmente nossa posição para assegurar a produção de um milhão de veículos elétricos na Europa, até 2030."

"Esta é uma etapa importante para aumentar nossa competitividade, ancorar nosso Grupo na atual dinâmica industrial francesa e atingir nosso objetivo de neutralidade de carbono. O Grupo reafirma dessa forma sua vontade de produzir carros elétricos populares, acessíveis e rentáveis na França”, declarou Luca de Meo, CEO do Renault Group.

A parceria com a Envision resultará em um nova gigafactory na cidade francesa de Douai para uma capacidade de 9 GWh em 2024, com o objetivo de atingir 24 GWh até 2030. A Envision AESC, subsidiária dedicada às baterias da empresa global de tecnologias verdes Envision Group, vai investir até 2 bilhões de euros para produzir baterias de última geração destinadas a modelos elétricos, incluindo o futuro R5

A proximidade da "gigafactory" da Envision com o nova 'mega fábrica' de carros elétricos que a Renault está formando na França, o polo Renault EletriCity (Douai, Maubeuge e Ruitz), será fundamental para o plano da Renault de atingir a neutralidade de carbono na Europa até 2040 e no mundo até 2050, com os veículos elétricos totalizando 90% das vendas da marca Renault até 2030.

O segundo anúncio marca a assinatura de um protocolo de intenções para se tornar acionista da startup Verkor, por meio de uma aquisição de mais de 20% de participação do capital. Juntos, o Renault Group e a Verkor pretendem desenvolver uma bateria de alta performance adaptada aos segmentos C e superiores da gama Renault, bem como aos modelos Alpine. 

Essa parceria irá se concretizar com a criação de centro de P&D (Verkor Innovation Center) e uma linha-piloto para a prototipagem e produção de células e módulos de baterias na França, a partir de 2022. Em um segundo momento, a Verkor vai implantar seu projeto de criação da primeira “gigafatcory” de baterias de alta performance, com uma capacidade inicial de 10 GWh para o Renault Group a partir de 2026, podendo atingir 20 GWh até 2030

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram

Fonte: Renault

Galeria: Renault R5 Prototype