A empresa de Stuttgart acelera o passo rumo à eletrificação; modelos estreiam a partir de 2021

O processo de eletrificação da Mercedes está prestes a dar um novo passo decisivo. De fato, de acordo com o novo plano industrial anunciado pela marca alemã, nos próximos anos a família de modelos de emissão zero irá se expandir com a entrada de vários carros totalmente elétricos na linha.

O primeiro a chegar ao mercado será o EQS, um sedã-cupê esportivo 100% elétrico com porte similar ao recém-apresentado Classe S, cuja apresentação está prevista para 2021, seguido pelo sedã EQE. A grande novidade é que ambos os modelos terão versões SUV. Além disso, no final do ano, terá início a produção do EQA, irmão de emissão zero do Mercedes GLA, e do EQB em 2021.

"Os protótipos camuflados em teste também prenunciam as principais características de design que são revolucionárias para o segmento de luxo, como o design dianteiro da cabine ou o estilo coupé de 'um arco'. No entanto, mais detalhes do design progressivo dos modelos EQS SUV, EQE e EQE SUV cruciais para o sucesso da iniciativa elétrica permanecem um segredo para o público por enquanto."

Galeria: Nova plataforma elétrica da Mercedes

Plataforma elétrica

Enquanto o EQA, bem como o EQB, serão derivados de suas respectivas versões com motores a combustão, os elétricos de última geração da linha Mercedes serão desenvolvidos em uma plataforma nova e modular chamada EVA, sigla para Electric Vehicle Architecture, que pode, portanto, ser adaptada a diferentes gamas de modelos.

Ilustração Mercedes-Benz EQA

O design modular da estrutura permite, portanto, variar o comprimento do carro e a distância entre eixos, bem como o tamanho das baterias que pode acomodar. Gradualmente, então, chegarão também variantes elétricas dos modelos AMG, Maybach e até G. Finalmente, a partir de 2025, a plataforma MMA será utilizada para modelos elétricos médios e compactos.

Luxo e muita autonomia

Como dissemos, o primeiro modelo desta nova família de veículos elétricos assinado pela Mercedes será o EQS, que representará a expressão máxima das tecnologias elétricas da marca da estrela de três pontas. 

Assim como o Classe S, o EQS vai focar em conteúdos exclusivos, de olho em uma clientela premium, que encontrará no sedã elétrico todos itens típicos deste segmento de mercado: desde o MBUX aos mais recentes sistemas de assistência ao condutor, combinados com todos as vantagens de uma arquitetura elétrica. Isto permitirá uma ótima habitabilidade (dados os espaços reduzidos ocupados pelos componentes de propulsão), enquanto a autonomia ronda os 700 km.

Os testes do Mercedes EQS agora entraram em sua fase final. O carro já acumulou mais de dois milhões de quilômetros de testes, que aconteceram em todos as partes do mundo: do frio intenso da Suécia ao sufocante calor da África.

Tudo isto para avaliar não só a resposta dinâmica do automóvel a diferentes condições climatéricas e de condução, mas também e acima de tudo para avaliar a eficácia da bateria nas mais variadas situações.