Preparado pelo neozelandês Paddon Motorsport, ele demonstra força e agilidade em estradas de terra traiçoeiras

Carro elétrico e rali é uma união ainda a ser descoberta. As corridas de rua, na verdade, são uma das poucas modalidades nas quais a mobilidade com emissão zero luta para se enraizar. Só a Opel, com o Corsa-e, iniciou um programa esportivo deste tipo com uma série inserida no campeonato nacional alemão.

Mas agora vem a Hyundai, fabricante que entende de rali (tendo vencido o Campeonato Mundial de Construtores em 2019 e 2020) e que pega um Kona movido a bateria e o adapta para o estilo rali - o resultado é impressionante. Desenvolvido pela Paddon Motorsport em colaboração com a Stohl Advanced Research and Development, nasceu após 18 meses de trabalho árduo, um trabalho que transformou o silencioso crossover elétrico coreano em um monstro de 1.400 kg e 500 cv.

Projeto da Nova Zelândia

Muitos participaram do projeto, como disse o piloto neozelandês Hayden Paddon (aquele que conhece o Rally, com oitenta presenças na primeira divisão de 2007 a 2019), que também foi apoiado pela Hyundai New Zealand, pela YES Power e pela University de Canterbury.

Hayden Paddon

Hyundai Kona EV Rally foi antecipado em novembro passado, quando participou de uma demonstração na corrida para definir o grid do rally da Nova Zelândia, válida para o Campeonato Mundial; agora um vídeo nos mostra a evolução desse desenvolvimento.

Potência e dirigibilidade

Depois de pilotar nas traiçoeiras estradas de terra da Nova Zelândia, Paddon comentou calorosamente "O carro é fantástico: muito rápido, mas também ágil, muito divertido". Além do chassi e da eletrônica, o piloto e treinador Kiwi nos informou, que agora estavam começando a trabalhar no ronco também.

Sim, a vontade é deixar o carro bonito de se ver e também de sentir. Portanto, uma equipe de especialistas está desenvolvendo um ruído artificial capaz de satisfazer até mesmo os nostálgicos adeptos dos carros térmicos. Afinal, é a mesma coisa que muitos outros fizeram com seus elétricos de rua. Por último, mas não menos importante, a Audi com o e-tron GT.

Ele irá correr no WRC?

Indo além dos detalhes, onde o Hyundai Kona EV Rally será efetivamente usado? É difícil de responder no momento, mas não estamos diante um carro que seja um fim em si mesmo. O Campeonato Mundial de Rally, em 2022, abrirá uma nova geração de World Rally Cars híbridos, que serão capazes de fazer transferências em modo de emissão zero.

Portanto, não é certo que o WRC não terá um futuro totalmente elétrico mais tarde. Talvez com uma categoria própria, antes de uma reviravolta totalmente movida a bateria. Ou talvez, também atendendo ao Kona EV Rally, em competição direta com a categoria principal, dando a possibilidade de escolher entre carros híbridos ou elétricos, mas permitindo uma equiparação.

Uma coisa é certa, a eletrificação está se tornando cada vez mais popular e em poucos anos ver um carro movido a bateria competir nas principais séries de rali do mundo parece inevitável. Acontece com a Fórmula E e com a Fórmula E Extreme. Sem esquecer que a Audi aposta no Dakar. Seja como for, a julgar como esta primeira criatura do Paddon Motorsport está se saindo, não há nada do que reclamar.