Model 3 e Model Y puxaram as vendas da empresa de Elon Musk, que superaram as estimativas dos analistas

A Tesla acaba de apresentar os resultados de produção e vendas de carros elétricos do 2º trimestre de 2021. E com base no que foi divulgado, a supremacia da empresa de Elon Musk no segmento de elétricos se faz presente novamente, desta vez com resultados que superaram todas as previsões. 

Hoje, a empresa californiana anuncia que, pela primeira vez em sua história, ultrapassou os 200.000 carros entregues em um único trimestre. De abril a junho, foram 201.500 carros elétricos que chegaram às mãos dos clientes. 

Galeria: Tesla Model Y 2020

O CEO da Tesla, Elon Musk, parabenizou a equipe da Tesla por esta incrível conquista:

 

Model 3 e Model Y

O marco histórico foi alcançado graças ao sucesso dos dois 'modelos de entrada' da casa, no caso, o sedã Model 3 e o utilitário Model Y, que responderam pela maior parte das vendas da Tesla. 

Mais importante ainda é o fato de a Tesla, que também teve que lidar com a crise de chips e com uma desaceleração nas atividades de adaptação das linhas Model S e Model X, aumentou no trimestre o número de veículos produzidos em 14% em relação ao período de janeiro a março, com 206.421 carros elétricos saindo das linhas de produção.

Galeria: Tesla Model 3 - Europa

Acima das previsões

Os esforços exigidos por Elon Musk aos funcionários nos últimos 12 dias do segundo trimestre de 2021 permitiram que a Tesla superasse até mesmo as previsões dos analistas. A Refinitiv Data, tinha entregas estimadas para 200.258 carros. No primeiro trimestre de 2021 a fabricante de Palo Alto já havia alcançado um bom resultado, atingindo cerca de 184,8 mil carros entregues.

Elon Musk, porém, convive com a preocupação da Gigafactory de Berlim que, devido a uma série de disputas com entidades ambientais locais, se vê obrigada a adiar o início das atividades, inicialmente previsto para meados de julho. A fábrica alemã, nas intenções, teria que produzir primeiro o Model Y e o Model 3 posteriormente para abastecer os mercados do Velho Continente e impulsionar os volumes da segunda metade de 2021. Provavelmente, só será capaz de colocar esse plano em prática mais para o final do ano. 

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram