O novo BYD Seagull foi registrado no Brasil. Apresentado oficialmente em abril, o carro elétrico mais barato da BYD estreou na China com preços competitivos e sucesso de vendas já no lançamento. 

Revelado durante a abertura do Salão de Xangai 2023, o BYD Seagull teve o registro feito recentemente junto ao o Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI). A BYD ainda não confirmou o desembarque de seu novo compacto no Brasil, mas apuramos que há grandes chances de um lançamento mais adiante.

BYD Seagull - Registro no Brasil

Lançado na China em três versões de acabamento e com preços que variam entre 78.800 e 95.800 yuans, o equivalente a R$ 54.000 e R$ 65.000 em uma conversão direta, o Seagull é o menor e mais novo membro da linha de veículos elétricos Ocean.

Baseado na arquitetura e-platform 3.0, o visual do Seagull segue o novo padrão de design que a BYD chama de "estética marinha", com um estilo próprio que aposta em linhas angulares.

Galeria: BYD Seagull - Registro no Brasil

O Seagull mede 3,78 metros de comprimento (10 cm a mais que um Renault Kwid), 1,71 metro de largura, 1,54 metro de altura e possui distância entre-eixos de 2,50 metros. Para efeito de comparação, ele é 345 mm mais curto, 55 mm mais estreito e 30 mm mais baixo que o BYD Dolphin, um modelo que será lançado em breve no Brasil.

Considerando as opções que já existem por aqui, o Seagull enfrentaria concorrentes como o Renault Kwid E-Tech e JAC e-JS1, além do Caoa Chery iCar, este último um pouco abaixo em termos de porte.

BYD Seagull - Salao de Xangai

O BYD Seagull está equipado com um motor elétrico de 55 kW (74 cv) de potência e 13,7 kgfm de torque que é alimentado pela bateria de lâmina (Blade) com capacidade de 30 kWh ou 38,8 kWh, suficiente para o alcance de 305 km ou 405 km pelo ciclo chinês, respectivamente - uma novidade é que o subcompacto também será oferecido com as novas baterias de sódio, com menor custo de produção, o que ajudará a baratear ainda mais o preço final.

No interior, o pequeno BYD se destaca pelo layout de aparência moderna, com visual limpo e de poucos botões, quadro de instrumentos totalmente digital e uma grande tela (giratória) para o sistema de informação e entretenimento.

BYD Seagull - painel

BYD Seagull - interior

Outro destaque é a oferta de equipamentos, acima da média para o segmento de entrada, tanto em termos de tecnologia quanto de segurança. O Seagull possui airbags laterais, controle de estabilidade e assistente de estacionamento. A versão de topo terá um avançado sistema de assistência ao motorista, com controle de cruzeiro adaptativo, frenagem ativa de emergência, reconhecimento de sinais de trânsito e alerta de saída de faixa.

Considerando que o Dolphin deve custar algo entre R$ 180 e R$ 200 mil, o Seagull viria bem abaixo desse valor. Provavelmente, abaixo mesmo dos R$ 150 mil, que atualmente é a faixa de entrada para os carros elétricos no Brasil.

Dessa forma, o Seagull pode se tornar uma dor de cabeça para os rivais, caso venha ao Brasil com preço adequado e mantendo a boa oferta de equipamentos. Por ora, podemos afirmar que é um forte candidato a desembarcar por aqui, inclusive com possibilidade de produção nacional na fábrica que a BYD negocia na Bahia.