Sedã tem autonomia de 49 km no modo elétrico, mas ainda não tem data para chegar ao Brasil

A Mercedes-Benz apresentou a versão renovada do sedã Classe E e, além de mexer no design e deixar o modelo mais equipados, também divulgou algumas informações interessantes. Entre elas está a revisão do E350e, a versão híbrida plug-in que recebe a terceira geração deste sistema. Embora chegue às concessionárias europeias junto com as variantes a combustão, esta opção ainda não está confirmada para o Brasil.

Esta versão utiliza o motor 2.0 turbo de quatro cilindros em combinação a uma unidade elétrica, entregando um total de 319 cv de potência combinada a 5.500 rpm (a geração anterior do sistema híbrido plug-in contava com 279 cv combinados). Trabalha com uma transmissão automática 9G-Tronic de 9 marchas.

O torque máximo do sistema é de 71,3 kgfm, entregues entre 1.300 e 4.000 rpm. A Mercedes não divulgou os números de desempenho, mas isso deve ser o suficiente para alcançar os 100 km/h em menos de 6 segundos. Terá tração traseira e a velocidade máxima é limitada a 210 km/h. O motor elétrico de 90 kw (122 cv) entrega 44,9 kgfm. Enquanto o torque é o mesmo do E350e atual, ele conta com 34 cv mais.

Galeria: Mercedes-Benz Classe E 2020

A Mercedes-Benz não falou sobre as baterias que equipam o E350e atualizado, mas deve ser o mesmo conjunto de 13,5 kWh usado pelo GLC350e. No caso do crossover, é o suficiente para ter uma autonomia de 43 km no modo elétrico, pelo ciclo de testes europeu WLTP. Ainda não tem data para chegar ao Brasil, já que a fabricante está investindo primeiro no lançamento do EQC, seu primeiro carro elétrico.